Sob pressão, Doria analisa pesquisas para SP; Lula insiste em Alckmin de vice

Governador paulista enfrenta resistência interna no PSDB e começa a olhar para o próprio estado, onde o petista Fernando Haddad aparece à frente nas intenções de voto

Renata AgostiniDaniela LimaMarcelo Tuvucada CNN

Ouvir notícia

A resistência interna no PSDB e os baixos índices de João Doria nas pesquisas eleitorais sobre a corrida presidencial fizeram com que o governador de São Paulo começasse a olhar para o próprio estado, encomendando pesquisas qualitativas e quantitativas para entender a sua popularidade no governo de São Paulo.

A pesquisa Ipespe para o governo do estado divulgada nesta sexta-feira (18) aponta a liderança do petista Fernando Haddad em todos os cenários. O levantamento também indica que uma eventual participação do ex-governador Geraldo Alckmin (sem partido) como vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência é um fator que ajuda Haddad na corrida eleitoral.

As opções eleitorais de João Doria e a disputa pelo governo de São Paulo são um dos destaques do episódio desta sexta do podcast Horário de Brasília, apresentado por Daniela Lima e Renata Agostini.

Em meio às movimentações para as eleições de outubro, o ex-presidente Lula considera Alckmin como sua única alternativa para vice, e o ex-tucano ainda tem o PSB como principal opção de legenda após sair do PSDB.

Lula e Alckmin mantêm conversas constantes, e o ex-governador também conversa com o setor evangélico para tentar atrair apoio ao petista na disputa pela Presidência.

Em outras frentes, o PSD de Gilberto Kassab mantém as articulações para convencer o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, a deixar o PSDB e ser o candidato do partido ao Planalto, caso o senador Rodrigo Pacheco decida não disputar a Presidência.

Já o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) tem procurado se movimentar em busca de alianças e espera conseguir conquistar o apoio do Cidadania e criar pontes para uma aproximação com a senadora Simone Tebet (MDB).

No quadro Dicionário de Brasília, Daniela e Renata esclarecem dúvidas sobre as urnas eletrônicas e destacam as respostas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a questionamentos apresentados pelas Forças Armadas sobre o processo de votação.

A dupla também descreve a expectativa sobre a atuação do TSE no combate à desinformação durante a campanha eleitoral, após a mudança na presidência do tribunal, com o ministro Luís Roberto Barroso sendo sucedido por Edson Fachin.

No discurso que marcou a última sessão de Barroso no comando do TSE, o ministro criticou tentativas de desacreditar o processo eleitoral no que descreveu como uma “repetição mambembe” do que fez Donald Trump nos Estados Unidos.

Apresentado por Daniela e Renata, o Horário de Brasília é transmitido ao vivo e com vídeo no site da CNN Brasil e no canal da emissora no YouTube, às sextas-feiras, a partir de 12h30. Depois, os episódios podem ser acessados on demand nas principais plataformas de podcast: Apple Podcasts, Spotify, Amazon Podcasts e Deezer.

Confira também os outros podcasts da CNN Brasil, e inscreva-se no canal no YouTube.

Debate

A CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por todas as plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN