Precisa vai pedir ao STF anulação de busca e apreensão na sede da empresa

Defesa da empresa diz que CPI da Pandemia induziu a Corte a erro

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A defesa da Precisa Medicamentos pretende apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) no início da semana que vem um agravo para pedir a anulação da busca e apreensão realizada pela Polícia Federal (PF) na sede da empresa. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

A operação foi autorizada pelo ministro da corte Dias Toffoli a pedido da CPI da Pandemia. Os advogados querem justamente elencar supostas inconsistências apresentadas pela comissão ao STF.

A defesa argumenta que a CPI induziu a Corte a erro, assim como o procurador-geral da República, Augusto Aras, que apoiou a investida da PF nas cidades de Barueri (SP) e Itapevi (SP), respectivamente onde ficam a sede e a empresa Luft Healthcare, que armazena os produtos da Precisa.

Em uma eventual concessão dessa anulação, nenhuma das provas obtidas na busca e apreensão poderia ser usada pelos senadores ou até em um processo judicial contra a Precisa.

A empresa é um dos principais focos da comissão por ter intermediado as negociações entre o governo federal e a farmacêutica indiana Bharat Biotech para a aquisição da vacina contra a Covid-19 Covaxin, um contrato que foi posteriormente cancelado depois que foi colocado sob investigação na CPI.

Mais Recentes da CNN