Presidente da Câmara de SP diz que fala racista de vereador é ‘inadmissível’

Arnaldo Faria de Sá usou expressão 'negro de alma branca' para definir ex-prefeito Celso Pitta

Presidente da Câmara Municipal de SP, Milton Leite (DEM)
Presidente da Câmara Municipal de SP, Milton Leite (DEM) Foto: Afonso Braga/Câmara Municipal de SP

Giovanna Galvani, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O vereador Milton Leite (DEM), presidente da Câmara Municipal de São Paulo, afirmou que a Casa “não vai tolerar atos de racismo” após declaração do vereador Arnaldo Faria de Sá (Progressistas) sobre o ex-prefeito Celso Pitta, a quem definiu como “negro de alma branca”.

Arnaldo Faria de Sá fazia um discurso sobre um projeto de Intervenção Urbana do Setor Central quando citou o ex-prefeito.

“Eu fui secretário dessa cidade, e secretário num momento em que eu me preocupei com um negro, que era o Pitta, o prefeito da capital, que estava escorraçado, estava sendo atacado, vilipendiado. Eu tava preocupado com um negro de verdade, negro de alma branca como as pessoas costumam dizer, não podemos ter essa preocupação de não estar preocupado com todos”, comentou. Confira o momento da fala:

 

Em nota divulgada nesta terça-feira (13), Milton Leite ainda acrescentou que “a fala racista do vereador Arnaldo Faria de Sá machuca, atinge nossa população e é inadmissível”. Depois, dirigiu-se aos vereadores negros da Câmara, aos quais expressou solidariedade.

“Nesta luta contra o racismo estamos juntos, não há ideologia ou partido que nos separa. Reitero que a Câmara representa toda a sociedade e é um ambiente livre de qualquer tipo de preconceito”, concluiu.

A declaração causou diversas reações ainda durante a sessão plenária, da qual Faria de Sá participava de forma remota. O vereador desculpou-se pelas falas ainda em reunião.

A bancada do PSOL na Câmara afirmou que irá entrar com uma denúncia contra o vereador por quebra de decoro na corregedoria da Casa.

Procurado, o vereador Arnaldo Faria de Sá afirmou que pediu desculpas pelo fala ainda durante a sessão desta segunda. “Reafirmo o pedido. Fiz um comentário parafraseando, sem qualquer intenção de ofender”, afirmou em nota.

Mais Recentes da CNN