Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Presidente do MDB diz que data de convenção está mantida

    Em entrevista à CNN nesta terça-feira, Michel Temer havia comentado a possibilidade de adiamento do evento em que o partido deve oficializar a candidatura de Simone Tebet

    Da CNN*

    O presidente do MDB, Baleia Rossi, afirmou que a convenção do MDB ocorrerá em 27 de julho, como estava previsto. A afirmação foi feita minutos após o ex-presidente Michel Temer comentar, em entrevista à CNN, a possibilidade de adiamento do evento para oficializar a candidatura de Simone Tebet a presidente.

    No Twitter, Rossi escreveu:

    “MDB, PSDB e Cidadania, que atendem pelo nome de CENTRO DEMOCRÁTICO decidiram que suas convenções nacionais para homologar Simone Tebet como candidata à Presidência do Brasil serão no dia 27 de julho. Esta data está mantida.”

    O formato virtual também está mantido.

    Nesta terça-feira (19), Michel Temer se reuniu com emedebistas que defendiam uma nova data para a convenção. O grupo é simpático à possibilidade de o partido apoiar Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro turno. Ao ser questionado se receberia o ex-presidente Lula, Temer disse que “isso não está em pauta”.

    Pouco após o encontro entre o ex-presidente e a ala emedebista favorável ao adiamento das convenções, Tebet se reuniu com o presidente do partido e assinou o termo de consentimento para colocar a sua candidatura à Presidência na convenção nacional do MDB. Ela reiterou que o evento ocorrerá no dia 27.

    Tebet afirmou que Temer disse ser pessoalmente favorável à sua pré-candidatura e que o ex-presidente avaliou não haver posições radicais, mas uma preocupação política ao que pode acontecer nas eleições.

    Grupo que apoia Lula tenta adiar convenção

    Um dos presentes no encontro com Temer, o líder do MDB no Senado, senador Eduardo Braga, afirmou, em coletiva de imprensa após o encontro, que a ideia do grupo é adiar a convenção até o dia 5 de agosto. Além disso, reiterou que o grupo sempre teve boa relação com Rossi, mas está buscando tempo para que seja possível construir uma solução convergente com a realidade política do País.

    O senador Renan Calheiros, que apoia o adiamento da convenção e a pré-candidatura de Lula, fez duras críticas ao modelo de convenção defendido pelo presidente do partido. Segundo ele, seria uma convenção “de brincadeira”.

    O ex-presidente do Senado também criticou a pré-candidatura de Tebet, argumentando essa não possui “expressividade eleitoral” e alegando que a candidatura própria é sempre desejável, desde que ultrapasse o pressuposto da competitividade.

    Segundo Calheiros, um candidato sem competitividade eleva os gastos do partido, minimiza palanques estaduais e atrapalha a projeção da bancada no partido.

    Debate

    A CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

    * Com informações de Mathias Brotero, Renan Porto e Daniel Reis