Preso, Silveira se recusa a entregar senha de celular e aparelho será periciado

Daniel Silveira ficará preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Rio de Janeiro

Daniela LimaThais Arbexda CNN

Ouvir notícia

Preso novamente nesta quinta-feira (24), por determinação do STF (Supremo Tribunal Federal), o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) se recusou a entregar a senha de seu celular às autoridades policiais. Agora, o aparelho será enviado para perícia.

Como antecipou a âncora da CNN Daniela Lima, o ministro Alexandre de Moraes determinou a prisão do deputado, a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República), depois de ele ter violado 36 vezes as regras de uso da tornozeleira eletrônica, ficando até cinco horas sem emitir qualquer sinal para a Polícia Federal, como determinou a Justiça.

Antes de determinar a nova prisão do deputado, o ministro Alexandre de Moraes estabeleceu uma fiança de R$ 100 mil. Como o valor não foi depositado em juízo, Moraes afirma que “ficou assim estabelecido o descumprimento imediato de qualquer dessas medidas”.

“Em face do reiterado descumprimento dessas medidas, restabeleço a detenção de Daniel Lúcio da Silveira”, escreveu o ministro do STF.

Daniel Silveira ficará preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Em nota, a defesa do deputado diz que ele é “um preso político”. “Seu caso já passou da hora de ser tratado nos organismos internacionais de defesa aos direitos humanos. Ele é um preso político e assim deve ser tratado”, diz o advogado André Rios.

O deputado federal Daniel Silveira
O deputado federal Daniel Silveira foi preso novamente nesta quinta-feira
Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo (7.fev.2019)

Mais Recentes da CNN