Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Primeira reunião de transição do governo de SP deve ocorrer nesta quinta (17)

    Guilherme Afif Domingos, que atuava como assessor especial do ministro Paulo Guedes. irá coordenar os trabalhos

    Governador eleito de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos)
    Governador eleito de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) Reuters

    Giovanna Bronzeda CNN

    Em São Paulo

    Está prevista para esta quinta-feira (17) a primeira reunião oficial de transição no governo de São Paulo. Conforme apurou a CNN, esse será o primeiro encontro entre as equipes do atual governador Rodrigo Garcia (PSDB) e o governador eleito Tarcísio de Freitas (Republicanos).

    Tarcísio começou na quarta-feira (16) a realizar reuniões internas para tratar sobre a transição do governo.

    Guilherme Afif Domingos, que atuava como assessor especial do ministro Paulo Guedes, deixou o cargo para assumir a coordenação do plano de governo e da campanha de Tarcísio. Agora, ele irá coordenar a transição pelo lado do novo governador.

    Rodrigo Garcia estava em Nova York e retornou para a capital paulista nesta quinta-feira (17). A equipe do atual governador será coordenada por Marcos Penido, responsável pela Secretaria de Governo. O secretário atuava na pasta de Meio Ambiente da gestão estadual paulista até a posse de Rodrigo Garcia. Penido, agora, foi nomeado para a Secretaria de Governo.

    Deputados bolsonaristas no governo de São Paulo

    Segundo apuração da analista da CNN Basília Rodrigues, quatro parlamentares deixarão a Câmara dos Deputados para integrar o governo de Tarcísio de Freitas a partir de 2023.

    De acordo com relatos à CNN, a deputada federal Rosana Valle (PL-SP) é cotada para assumir a pasta de Portos em São Paulo. Já o deputado federal Capitão Derrite (PL-SP) iria para a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, enquanto o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles (PL-SP) assumiria a mesma área no estado. Mário Frias (PL-SP), que atuou como secretário de Cultura no governo federal, iria para o comando da mesma área.

    Caso Salles seja nomeado para o cargo, será a segunda vez do ex-ministro na Secretaria Estadual de Meio Ambiente de São Paulo. Em 2016, ele assumiu a gestão durante o governo de Geraldo Alckmin (então PSDB).