Procuradores citam Lei de Dados para evitar uso de mensagens da Lava Jato no STF

Procuradores querem evocar trecho da LGPD que diz que a pessoa com dados armazenados em algum banco de informações pode saber e se opor a uso de dados

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em um movimento de tentar blindar pessoas que aparecem em mensagens obtidas por hackers que fazem parte da Operação Spoofing, procuradores pretendem evocar a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para tentar se blindar do julgamento que ocorre no Supremo Tribunal Federal (STF). A informação é da âncora da CNN Daniela Lima.

Procuradores querem evocar trecho da LGPD que diz que a pessoa com dados armazenados em algum banco de informações tem o direito de ter conhecimento de quais dados estão sendo usados e de se opor ao uso dele caso queira.

Procuradores vão alegar que aparecem em mensagens enviadas a terceiros e que não tem relação com o caso, logo tem o direito de não estar envolvidos no processo.

O objetivo da ação é forçar o STF a fazer uma peneira no material que foi entregue a defesa de Lula.

Deltan Dallagnol comentou sua saída do comando da força-tarefa da Lava Jato
O procurador da República Deltan Dallagnol comentou sua saída do comando da força-tarefa da Lava Jato
Foto: Marcelo Camargo – 20.mar.2015/ Agência Brasil

Publicado por Guilherme Venaglia

 

Mais Recentes da CNN