Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PSDB, MDB e União Brasil se reúnem em Brasília para discutir possível federação

    Criação de um bloco de apoio em torno de apenas uma candidatura presidencial tem sido defendida por dirigentes dos partidos

    Vinícius Tadeuda CNN

    Ouvir notícia

    As cúpulas do PSDB, MDB e do União Brasil irão se reunir na noite desta terça-feira (15) para negociar a formação de uma possível federação partidária. Este será o primeiro encontro formal para discutir a possibilidade de uma união em torno da candidatura de um único nome na eleição presidencial deste ano. As informações são da analista de política da CNN Renata Agostini.

    O presidente do recém-criado após autorização do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) União Brasil, o deputado federal Luciano Bivar (PE), chegou a afirmar à CNN que está próximo de oficializar uma federação com o MDB.

    O União Brasil é resultado da fusão entre o PSL e o DEM. A nova legenda é a maior do Congresso Nacional, com 81 deputados e sete senadores. A sigla também possui três governadores (Goiás, Mato Grosso e Rondônia).

    No entanto, a formação de uma federação enfrenta algumas resistências. Aliados de Bivar dizem que o político tem defendido a criação de apenas um bloco. Dessa forma, as amarras presentes numa federação partidárias não seriam necessárias e haveria um acordo para que os três partidos apoiem um candidato único ao Planalto.

    A possibilidade de um bloco sofre menos resistências regionais dos diretórios das legendas, visto que, ao contrário de uma federação, as siglas não precisariam atuar como se fossem apenas uma.

    Embora as discussões entre os partidos estejam avançadas e a ideia de consolidar uma federação esteja atraindo os dirigentes das siglas, a efetiva concretização de um acordo é algo mais complexo.

    A CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

    Mais Recentes da CNN