Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PT e PSB oficializam apoio à reeleição de Lira para presidência da Câmara

    Anúncio foi feito pelo líder do PT na Câmara, Reginaldo Lopes, em coletiva de imprensa após reunião das legendas

    Anna Gabriela CostaGabriel Hirabahasida CNN*

    em São Paulo e em Brasília

    O PT e o PSB confirmaram, nesta terça-feira (29), que apoiarão a reeleição de Arthur Lira (PP-AL) na presidência da Câmara dos Deputados para os próximos dois anos. O anúncio foi feito em entrevista coletiva nesta terça, após reunião da federação da qual o PT faz parte, junto com o PV e o PCdoB, que também apoiarão a reeleição de Lira.

    Com isso, o atual presidente da Câmara já tem o apoio de algumas das maiores bancadas da Casa. Além do PT, PV, PCdoB e PSB, também já formalizaram o apoio a Lira o Republicanos e o União Brasil. PDT e Podemos também já indicaram o apoio ao deputado do PP de Alagoas.

    O líder do PT na Câmara, deputado Reginaldo Lopes (MG), disse que a decisão se deu por consenso na federação do partido de Lula.

    “Nós decidimos pelo apoio à reeleição compreendendo que temos uma agenda de país, de reconstrução do Brasil, que o Lira foi o primeiro a reconhecer a legitimidade das urnas. Entendemos que é possível construir um bloco de governo que possa dar a Lula governabilidade e uma base sólida”, disse Lopes.

    Também participaram da coletiva o líder do PV, Aliel Machado (PR), o do PCdoB, Renildo Calheiros (PE), e o futuro líder do PSB, Felipe Carreras (PE).

    “Nos últimos conversamos muito com Lira. Agenda inclui retirar brasileiros do mapa da fome, compreendemos que a primeira agenda programática para retirar o Brasil do mapa da fome, combinada com outras políticas, precisamos aprovar a PEC do Bolsa Familia, a PEC 32, que começou a tramitar hoje no senado. É o primeiro passo para abrirmos espaço orçamentário para garantir o programa”, declarou o líder do PT.

    Questionado sobre o apoio do PT a Lira mesmo sem o PP ter indicado o desejo de participar da base de apoio ao futuro governo, Lopes ressaltou que o apoio se dá ao presidente da Câmara, e não ao seu partido.

    “Estamos definindo apoio a Arthur Lira, e não ao PP. Apoio a uma agenda de reconstrução do Brasil”, declarou. O líder do PT também disse ser necessário estabelecer diálogo com lideranças do Centrão (que, nos últimos anos, por causa da aliança com Bolsonaro, foi alvo de diversas críticas de setores progressistas e partidos de esquerda, entre eles o próprio PT). Para Lopes, “vários líderes do Centrão têm compromisso com o país também”.