Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    PT pede que TSE proíba Bolsonaro de usar imagens e tire do ar postagens do discurso na ONU

    Coligação de Lula quer ainda que a campanha do atual presidente seja impedida de utilizar conteúdo da Assembleia-Geral na propaganda eleitoral

    Gabriela CoelhoRodrigo Vasconcelosda CNN

    Em Brasília

    O Partido dos Trabalhadores (PT) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta terça-feira (20), que sejam removidas as publicações do presidente da República e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) com o discurso feito na 77ª Sessão da Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU).

    A legenda do também candidato à presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, pediu ainda que a Corte proiba a utilização de vídeos, imagens, áudio e quaisquer mídias e materiais gráficos do discurso na propaganda eleitoral.

    Para a coligação de Lula, Bolsonaro confunde as figuras de presidente e de candidato à reeleição, ao se utilizar das prerrogativas do cargo para “fazer campanha eleitoral, rompendo com a isonomia na disputa eleitoral” ao utilizar a máquina pública para reproduzir discurso eleitoral.

    Na visão do PT, o presidente do Brasil utilizou a Assembleia-Geral da ONU para fazer um balanço de seu governo e compará-lo com os adversários na eleição, enquanto apresentava propostas de campanha.

    “Além de passar por diversos pontos que são suas bandeiras da campanha, como o destaque à Primeira-Dama e as críticas à Nicarágua, sem mencionar na menção aos atos cívicos-militares de 7 de setembro que foram por ele sequestrados, Jair Bolsonaro ainda teve o despudor de proferir ataques diretos ao seu principal adversário nessa disputa, o senhor Luiz Inácio Lula da Silva, candidato pela Coligação autora”, argumenta no ofício.

    A coligação afirma ainda que Bolsonaro “transformou atos de Estado em verdadeiro comício eleitoral, de modo a caracterizar hipótese de abuso de poder político e econômico”, diante de autoridades internacionais e veículos de imprensa.

    A campanha de Lula também avalia que o presidente “cooptou indevidamente” a atenção da imprensa brasileira e estrangeira ao transmitir as bandeiras da campanha pela reeleição no lugar do discurso oficial de um chefe de Estado.

    Procurada pela CNN, a campanha de Jair Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre a ação do PT.

    Debate

    As emissoras CNN e SBT, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal Terra e a rádio NovaBrasilFM formaram um pool para realizar o debate entre os candidatos à Presidência da República, que acontecerá no dia 24 de setembro.

    O debate será transmitido ao vivo pela CNN na TV e por nossas plataformas