Queiroga diz que mudou de opinião sobre nomeação de Luana Araújo para secretaria

À CPI, ministro da Saúde afirma que dispensa da especialista 10 dias depois de ser anunciada para o cargo tratou-se de 'ato discricionário' próprio da função

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo, e Gustavo Zucchi, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta terça-feira (8) em seu segundo depoimento à CPI da Pandemia que a médica infectologista Luana Araújo não foi confirmada para o comando da Secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 porque ele mudou seu entendimento sobre a presença dela na pasta.

“[A doutora Luana] era uma colaborada eventual do ministério e nesse processo eu identifiquei qualidades técnicas que podiam ser úteis ao nosso projeto. Daí a sua indicação para o cargo. O nome, como todos, são encaminhados para Casa Civil e não houve qualquer tipo de restrição”, disse Queiroga. 

“Só que nesse ínterim, o nome dela, começou a sofrer resistência em face dos temas tratados aqui, onde há uma divergência muito grande na ala médica. E eu entendi que, a despeito da qualificação, não seria importante a presença dela para contribuir para pacificação desse contexto”, continuou Queiroga.

A afirmação do ministro, no entanto, contradiz o que a médica afirmou aos senadores na semana passada, quando ela disse que o próprio Queiroga havia lhe informado que seu nome não foi efetivado por falta de aprovação.

Queiroga disse que a decisão de dispensar a especialista tratou-se de um “ato discricionário do ministro”. “É um ato próprio da administração pública. Assim como o presidente pode me demitir quando ele quiser, basta só tomar essa decisão. É isso que acontece na administração pública.”

Em outro momento, Queiroga afirmou que não nomeou a médica porque “mudou de decisão”, apesar de a Casa Civil ter aprovado a indicação dela. “Eu não falei que era [uma objeção] do Palácio [do Planalto]. Se a doutora entendeu dessa forma, é questão de entendimento dela”.

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, presta depoimento à CPI da Pandemia
Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, presta depoimento à CPI da Pandemia pela segunda vez
Foto: Reprodução/CNN Brasil (08.jun.2021)

Mais Recentes da CNN