Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quem é Flávio Dino, ministro indicado por Lula ao STF

    Natural de São Luís do Maranhão, Dino será sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e deverá ter nome aprovado pelo plenário da Casa antes de assumir cadeira na Suprema Corte

    Ministro Flávio Dino em Brasília: Conib repudiou declaração
    Ministro Flávio Dino em Brasília: Conib repudiou declaração 1/11/2023 REUTERS/Adriano Machado

    Lucas Schroederda CNN*

    em São Paulo

    O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, será sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado nesta quarta-feira (13). Ele foi indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em novembro. Se aprovado pelo plenário do Senado, Dino ocupará a vaga aberta após a aposentadoria da ministra Rosa Weber.

    Dino, de 55 anos, ocupou a pasta do Ministério da Justiça e Segurança Pública nos últimos 11 meses. Natural de São Luís do Maranhão, onde construiu sua carreira, ele é ex-juiz federal, ex-governador do Maranhão, ex-deputado federal e, nas eleições de 2022, se elegeu senador pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).

    Dino é advogado e professor de Direito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) desde 1993. Tem mestrado em Direito Público pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e deu aulas na Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UNB), de 2002 a 2006.

    Antes de entrar de vez na política, Dino foi juiz federal por 12 anos e assumiu cargos ligados à magistratura, como secretário-geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e assessor da Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF).

    Em 2006, deixou de lado a carreira jurídica, se filiou ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e foi eleito deputado federal. Ele exerceu o mandato na Câmara dos Deputados entre 2007 e 2011. Nesse período, se lançou à prefeitura de São Luís, em 2008, e ao governo do Maranhão, em 2010. Ficou em segundo lugar nos dois pleitos.

    Depois do período como deputado, Dino foi presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), entre 2011 e 2014.

    Ele conseguiu se eleger como governador do Maranhão em 2014. Foi reeleito em 2018 e ocupou o cargo até abril do ano passado, quando renunciou para poder concorrer às eleições de outubro. Dino venceu a corrida ao Senado no Maranhão por seu novo partido, o PSB, e tem mandato eletivo até 2030.

    *Com informações de Luciana Amaral, da CNN, em Brasília