Randolfe deve desistir de disputa por governo do Amapá para compor campanha de Lula

Senador aparece em segundo lugar nas pesquisas eleitorais do estado; ele também participará da escolha de metas ambientais para o plano de governo de Lula

Tainá Falcãoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) deve desistir da disputa pelo governo do Amapá para integrar a equipe que coordenará a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República.

O convite foi feito no final de janeiro pelo próprio ex-presidente. Randolfe, que foi vice-presidente da CPI da Pandemia e está em segundo lugar nas pesquisas do estado, tem um plano para o posto de governador.

O parlamentar quer lançar o pastor evangélico Lucas Abrahão (Rede) na disputa do Amapá.

Além de atuar na campanha com articulação política, Randolfe pretende ainda desenhar as metas ambientais que devem compor o programa de governo de Lula.

Os movimentos da Rede para as eleições de outubro também incluem uma possível candidatura de Marina Silva à Câmara dos Deputados. Marina chegou a ser cogitada como vice de Ciro Gomes (PDT).

A ex-senadora Heloísa Helena também deve aceitar o convite para concorrer para a Câmara. Ambas já foram filiadas ao PT e deixaram o partido durante acusações de corrupção.

Mais Recentes da CNN