Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Reduzir preço da passagem aérea é prioridade”, diz ministra do Turismo à CNN

    Chefe da pasta pretende realizar reunião interministerial em busca de solução para o alto custo das passagens aéreas

    Gustavo Uribe

    A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, disse à CNN que sua prioridade neste início de gestão é tentar reduzir o preço da passagem aérea.

    Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em outubro, as passagens aéreas registraram aumento de 13,9%, elevando o preço médio do bilhete para R$ 638,36.

    A elevação, de acordo com especialistas em turismo doméstico, é resultado da maior demanda por passagens aéreas e pela elevação do preço do querosene de aviação, que, em outubro, foi de 170%.

    “Reduzir o preço da passagem aérea para incentivar o turismo doméstico é uma das prioridades da minha gestão. O objetivo é avançarmos em busca de uma solução que democratize o acesso à aviação brasileira”, disse a ministra à CNN.

    Ela ressaltou que pretende promover, ainda em janeiro, uma reunião interministerial com Minas e Energia, Portos e Aeroportos e a Petrobras para discutir medidas que possam baratear o preço médio da passagem aérea.

    O preço do querosene subiu de R$ 2,32 para R$ 5,11 o litro, na comparação entre 2019 e 2022.

    Os cinco principais destinos têm sido São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal, que representou quase metade das viagens no ano passado.

    A ministra se reuniu na terça-feira (17) com a Abear (Associação Brasileira de Empresas Aéreas) para discutir o tema.

    A entidade avalia que a melhora no ambiente de negócios no país pode ajudar na redução de 17% do preço do querosene de aviação.

    Os combustíveis e lubrificantes representam hoje 40% do preço das passagens aéreas.