Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rosa Weber se despede do STF e relembra o 8/1: “Resposta firme fortaleceu a democracia”

    Nesta quarta-feira (27), ministra discursou emocionada após conduzir sua última sessão na presidência da Corte

    Leonardo Rodriguesda CNN

    São Paulo

    A ministra Rosa Weber conduziu, nesta quarta-feira (27), sua última sessão como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Ela aproveitou a ocasião para se despedir da Corte, que integra desde 2011.

    Ela destacou uma “resposta firme e imediata dos Poderes e da sociedade civil” frente aos atos criminosos de 8 de janeiro, que chamou de “dia da infâmia”.

    Em setembro de 2022, Weber assumiu a presidência da Corte, cargo em que será sucedida por Luís Roberto Barroso.

    Ela disse que, apesar de curto, o período na presidência pode ser considerado um “divisor de águas”, pelo ineditismo do episódio enfrentado.

    O 8 de janeiro não poderá ser esquecido para que jamais se repita. Mas há de sempre ser lembrado, por outro lado, como propulsor do fortalecimento do nosso Estado democrático de direito. Resistência, resiliência e solidariedade ficaram estampadas na Praça dos Três Poderes

    Rosa Weber

    A ministra citou a noite em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), os presidentes do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e Arthur Lira (PP-AL), os governadores e ela própria caminharam até o STF após as depredações.

    No discurso de despedida, ela disse que o trabalho a permitiu “atuar sobre a realidade como ela é, em particular a realidade das minorias, dos vulneráveis, dos que muitas vezes não têm vez nem voz”.

    A ministra ressaltou, contudo, que “mexem-se as pedras no tabuleiro, mas a instituição sobrepaira” diante do encerramento do ciclo.

    Emocionada, citou ministros que já deixaram a Corte, disse que Gilmar Mendes é um “decano impecável” e chamou Carmen Lúcia de “amiga e irmã”, antes de agradecer aos demais colegas, colaboradores do Judiciário e profissionais da imprensa. Concluiu que está “tomada de saudades antecipadas”, antes de ser aplaudida.

    Veja também: Saiba se voto de Rosa Weber sobre aborto valerá após sua aposentadoria