Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Salles diz à PGR que se reuniu com madeireiros após pedido do ministro Ramos

    Ministro diz que atuou com "espírito público" nas reuniões para verificar a situação do desmatamento ilegal

    O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles
    O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles Foto: Adriano Machado/Reuters (30.jan.2020)

    Da CNN

    O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou, em esclarecimentos apresentados por escrito à Procuradoria-Geral da República (PGR), que realizou uma reunião com madeireiros da região da Amazônia após uma solicitação “feita pessoalmente” pelo ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

    No documento, Salles afirma que atuou com “espírito público” nas reuniões realizadas com o setor madeireiro e nas viagens feitas à Amazônia para verificar a situação do desmatamento ilegal. Salles nega irregularidades e argumenta que a intenção era a de agilizar o desfecho da investigação.

    “Foi, portanto, nesse espírito público, transparente, e institucional que transcorreram não apenas a reunião em Brasília, como as duas viagens acordadas ao Estado do Pará”, disse Salles em depoimento à PGR. 

    Salles reiterou ainda, conforme consta no documento, que “a referida notícia-crime nada mais é do que uma manobra ilegal, midiática e despropositada tomada pelo delegado [Alexandre] Saraiva em absurdo desacordo com a lei e os fatos e, pelo que foi ventilado na imprensa, como evidente retaliação momentos depois de saber, verbalmente, que seria exonerado do cargo de Superintendente da Polícia Federal do Amazonas”, afirmou o ministro.

    Em nota enviada à CNN, o governo afirma que compete à Secretaria de Governo (Segov), entre outras atribuições, articular audiências com os mais diversos representantes do Poder Executivo Federal solicitadas pelos poderes e também por outras instituições externas ao governo.

    “Nesse caso específico, na condição de ministro da Segov, Luiz Eduardo Ramos recebeu pedido de parlamentares de Roraima para expor ao ministério do Meio Ambiente as demandas do Estado relacionadas àquela Pasta”, acrescenta a nota. 

    O documento enviado à CNN reitera ainda que “o ministro Ramos, cumprindo a missão institucional da Segov, solicitou, então, o atendimento do pleito, que foi aceito pelo ministro do Meio Ambiente com a realização de reunião com os solicitantes”.