Secretário de Saúde de SP vai a Brasília para resolver impasse de vacinas

Propósito da viagem é conseguir a liberação de 228 mil doses da vacina da Pfizer, disse Jean Gorinchteyn à CNN

Tainá Falcão, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Após uma semana de intenso embate entre São Paulo e o Ministério da Saúde, com divergências a respeito do cálculo para distribuição de doses das vacinas contra Covid-19, o secretário de Saúde do estado, Jean Gorinchteyn embarcou de última hora para Brasília para tentar resolver o assunto.

À reportagem, Gorinchteyn disse que o propósito da viagem é conseguir a liberação de 228 mil doses da vacina da Pfizer, que segundo governo de SP, deixaram de ser entregues na última terça-feira (3).

A agenda, segundo secretário, foi solicitada ao ministro Marcelo Queiroga na noite desta quinta-feira (6), mesmo dia em que o governo paulista comunicou adoção de  “medidas judiciais” a fim de cobrar do ministério as doses pendentes. O assunto, por ora, está suspenso. A PGE diz que procura a melhor forma de ingressar com a ação.

“O intuito é conseguir (as doses). Houve um equívoco (no cálculo de distribuição).”, disse Jean Gorinchteyn, que levará dados da secretaria para comprovar o erro mencionado.

Por enquanto, o ministério da Saúde tem dado outra versão. Na quarta-feira (5), a CNN adiantou que ministério não reconhecia a exigência de 22.6% de doses feita pelo governo de SP. “Não existe um percentual fixo por pauta de distribuição de doses”, respondeu Rodrigo Cruz, secretário-executivo do Ministério da Saúde.

O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn
O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn
Foto: Governo de São Paulo

Cruz explicou que as vacinas são distribuídas de forma proporcional ao avanço do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e que a distribuição de doses é calculada de acordo com o “percentual proporcional de representatividade”, ou seja, leva em conta a quantidade de pessoas de grupos prioritários ou faixa etária em cada estado.

Após repercussão, o secretário também explicou que houve acordo com estados e municípios para equalizar a vacinação no país. O Conass confirmou à CNN acordo tripartite mencionado pelo MS e que a ideia é todo país chegar ao final da vacinação de adultos ao mesmo tempo. A previsão do MS é finalizar a população adulta com a primeira dose até o final deste mês.

Mais Recentes da CNN