Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Senado aprova comissão externa para acompanhar situação dos Yanomami

    Cinco senadores e três deputados federais convidados farão parte do grupo, que deve ir a Roraima na manhã de quinta-feira (9)

    Movimentação de indígenas Yanomami no entorno do hospital de campanha montado pela Força Aérea Brasileira (FAB)
    Movimentação de indígenas Yanomami no entorno do hospital de campanha montado pela Força Aérea Brasileira (FAB) Reynesson Damasceno/Photopress/Estadão Conteúdo

    Brenda SilvaGabriel Hirabahasida CNN

    Em Brasília

    O Senado aprovou nesta quarta-feira (8) a criação de uma comissão temporária externa para acompanhar a crise humanitária do povo Yanomami, a saída dos garimpeiros do local e a situação da capital de Roraima, Boa Vista.

    Cinco senadores e três deputados federais convidados farão parte do grupo, que deve ir a Roraima na manhã de quinta-feira (9). A votação ocorreu durante sessão do plenário da Casa e o requerimento foi aprovado de forma simbólica – sem votação nominal.

    O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), informou que o gabinete da Presidência já estava em contato com a Força Aérea Brasileira (FAB) para solicitar uma aeronave e um helicóptero para deslocamento da comissão de Brasília para a terra indígena.

    O pedido de instalação da comissão foi protocolado na terça-feira (7) pelo senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR). No documento, os parlamentares também sugeriram a participação de membros da Procuradoria-Geral de República (PGR), do Ministério da Defesa, Ministério dos Direitos Humanos e Ministério da Justiça.

    Além do autor do requerimento, devem ir os senadores Chico Rodrigues (PSB-RR) e Hiran Gonçalves (PP-RR). A comissão foi aprovada com cinco vagas, mas os outros dois parlamentares do Senado ainda serão definidos.

    Também participarão do grupo, como convidados, os deputados federais Duda Ramos (MDB-RR), Zé Haroldo Cathedral (PSD-RR) e Albuquerque (Republicanos-RR).

    Na sessão, o senador Hiran Gonçalves afirmou que, com a situação atual do povo Yanomami, saída dos garimpeiros e a crise de imigração de venezuelanos, os parlamentares têm uma preocupação de que haja “um ambiente de conflagração” em Boa Vista, capital de Roraima.

    “A situação já é de necessidades alimentares, portanto, esperamos que a missão do governo, que está lá hoje com os ministros, possa se antecipar a um problema mais grave que venha realmente ocorrer”, argumentou Chico Alencar logo depois.

    Comitiva da Defesa

    Uma comitiva do Ministério da Defesa chegou a Roraima nesta quarta-feira (8) para também acompanhar as ações de assistência do governo federal na Terra Indígena Yanomami.

    Integram o grupo o ministro da pasta, José Múcio; o ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida; e a presidente da Funai, Joenia Wapichana.

    Na quinta-feira (9), a comitiva deve ir ao polo base de Surucucu, região de referência dentro do território em meio à crise humanitária. O objetivo da visita é acompanhar os trabalhos e apoio de militares no 4º Pelotão Especial de Fronteira.