Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Senador quer que CPMI peça para governo informar presentes recebidos por antecessores de Bolsonaro

    Bolsonarista Marcos Rogério pede informações ao TCU, à Receita Federal e à Diretoria de Documentação Histórica

    Senador Marcos Rogério, do PL-RO
    Senador Marcos Rogério, do PL-RO Foto: Câmara dos Deputados (Flickr)

    Karine Gonzagada CNN

    em Brasília

    O senador bolsonarista Marcos Rogério (PL-RO) apresentou três requerimentos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro solicitando informações sobre quais presentes os antecessores de Jair Bolsonaro (PL) na Presidência receberam.

    Os documentos abrangem os períodos de 2003 a 2018. Ou seja, incluem os dois primeiros mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), os de Dilma Rousseff (PT) e o de Michel Temer (MDB).

    As informações são solicitadas ao Tribunal de Contas da União (TCU), à Receita Federal e à Diretoria de Documentação Histórica do Gabinete Pessoal do Presidente da República. Os requerimentos ainda precisam ser aprovados pela CPMI. Não há data para essa análise pelo colegiado.

    Se aprovados, esses órgãos deverão informar, por exemplo, a relação completa dos presentes recebidos, identificando aqueles que foram catalogados como de acervo público e os de acervo pessoal.

    A estratégia de Marcos Rogério é comparar quais os presentes foram recebidos por Bolsonaro e pelos outros mandatários.

    Contra Bolsonaro, pesa a suspeita de ele ter incorporado indevidamente ao seu acervo pessoal joias recebidas em viagens oficiais. Parte delas foi devolvida ao patrimônio público após decisão do Tribunal de Contas da União (TCU).

    Veja também: PF deve enviar missão aos EUA para investigar venda de joias