Servidor do Senado diz que foi surpreendido com pedido de impeachment de Moraes

Pedido foi feito pelo Palácio do Planalto, mas não incluiu o ministro do STF Luís Roberto Barroso, como o presidente Jair Bolsonaro disse que faria

Chico Prado, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O assessor parlamentar Thiago Geovani disse à CNN que foi surpreendido pelo pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que chegou à secretaria-geral da Mesa. Feito pelo Palácio do Planalto, o documento já foi protocolado na presidência do Senado. 

“Ficamos até surpresos pelos repórteres”, disse o funcionário, quando aguardava o protocolo. Depois da autuação, começa então a tramitação como uma petição dentro do Senado.

Como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), não estão em Brasília, não aconteceu a entrega formal do documento pelas autoridades.

No documento, Bolsonaro diz que “não se pode tolerar medidas e decisões excepcionais de um ministro do Supremo Tribunal Federal que, a pretexto de proteger o direito, vem ruindo com os pilares do Estado Democrático de Direito”. 

Até o momento, o pedido de impeachment para o ministro do STF Luís Roberto Barroso, como o chefe do Executivo disse que faria junto com Moraes, ainda não foi entregue. 

 

Alexandre de Moraes STF
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Mais Recentes da CNN