Por unanimidade, STF mantém ordem de prisão de Zé Trovão

Ministro Alexandre de Moraes se declarou impedido de votar no caso; habeas corpus apresentado pelo caminhoneiro e influenciador bolsonarista questiona decisão do próprio ministro do Supremo

André RigueRaphael Coraccinida CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O caminhoneiro e influenciador bolsonarista Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, teve sua ordem de prisão mantida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na segunda-feira (18).

Oito ministros votaram com o relator, ministro Edson Fachin, pela manutenção da prisão: Ricardo Lewandowski, Luís Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia, Luiz Fux, Dias Toffoli, Rosa Weber e Kassio Nunes Marques.

O resultado é de nove votos a zero pela manutenção da prisão.

O ministro Alexandre de Moraes se declarou impedido de votar no caso. O habeas corpus apresentado por Zé Trovão questiona uma decisão do próprio ministro.

Em 21 de setembro, Moraes negou o pedido de revogação da prisão preventiva de Zé Trovão. Na decisão, o ministro diz que Gomes solicitou não apenas a revogação do pedido de prisão, mas também asilo político ao governo do México, onde ele segue foragido.

O caminhoneiro é investigado em inquérito da Procuradoria-Geral da República (PGR) por ameaças à democracia.

Mais Recentes da CNN