STJ prorroga sessões por videoconferência até 1º de julho

As sessões presenciais do STJ estão suspensas desde 16 de março

O ministro João Otávio Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça
O ministro João Otávio Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça Foto: Sergio Amaral/STJ

Gabriela Coelho

Da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) terá sessões de julgamento por videoconferência até 1º de julho. A medida foi adotada em razão da pandemia do novo coronavírus e publicada nesta segunda-feira (1º). 

As sessões presenciais do STJ estão suspensas desde 16 de março. Segundo o presidente do tribunal, ministro João Otávio de Noronha, a crise epidemiológica tem se mostrado mais profunda do que imaginado inicialmente. Portanto, são necessárias medidas que protejam a saúde dos operadores do direito, dos servidores e do público, mas também é preciso que o tribunal continue a exercer plenamente sua função jurisdicional.

“Os investimentos em tecnologia efetuados nos últimos anos pelo STJ permitem que, agora, nós realizemos as sessões por videoconferência com a mesma efetividade das sessões presenciais. Por isso, buscaremos sempre manter o tribunal em regime de normalidade”, afirmou o presidente durante a sessão do pleno em abril.

Mais Recentes da CNN