Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    TCU irá recolher boletins de urnas para agilizar auditoria

    Além dos dados que irão receber diretamente do TSE, os auditores do Tribunal de Contas também poderão recolher os boletins in loco

    Boletim de urnas eletrônicas do TSE
    Boletim de urnas eletrônicas do TSE Abdias Pinheiro/SECOM/TSE

    Basília Rodriguesda CNN

    Brasília

    Auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) poderão recolher o boletim de urna pessoalmente no dia das eleições, além de usar as informações que vão receber da Justiça Eleitoral, para dar celeridade à auditoria do TCU.

    Nos bastidores, o trabalho do tribunal vem sendo chamado de “auditoria da auditoria” porque poderá servir de contraponto à apuração paralela que o Ministério da Defesa também irá fazer.

    O TCU já iria receber boletins de urnas sorteadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Como as informações são físicas e virão de cidades aleatórias, houve preocupação com a demora para chegada do material ao TCU e como esse tempo poderia ser utilizado para circulação de informações equivocadas de outras auditorias.

    Por isso, além dos dados que irão receber diretamente do TSE, os auditores também poderão recolher os boletins in loco.

    No mesmo dia, militares devem se deslocar a alguns locais de votação para tirar fotos de boletins de urna. Enquanto a Defesa fará checagem em 385 urnas, o TCU terá amostragem maior e fiscalizará pelo menos 4 mil urnas.

    A CNN apurou que o TCU vai disponibilizar dois auditores por estado para esse trabalho, além da equipe em Brasília.

    O tribunal vai divulgar mais informações nesta segunda-feira, após encontro do presidente do TSE Alexandre de Moraes com o presidente em exercício do TCU, Bruno Dantas.