Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Tebet precisaria crescer rapidamente para ameaçar 2º colocado, diz especialista

    Carlos Melo explica que a maioria dos votos em Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) já estão consolidados

    Douglas Portoda CNN

    em São Paulo

    O cientista político e professor do Insper Carlos Melo declarou, nesta quarta-feira (8), em entrevista à CNN, que a pré-candidata Simone Tebet (MDB) precisaria crescer muito rapidamente nas pesquisas para ameaçar o segundo colocado nas intenções de voto, que hoje é o presidente Jair Bolsonaro (PL).

    “Além das pesquisas mostrarem que alguma coisa perto de 64% ou 65% dos votos já estão consolidados, tanto Lula quanto Bolsonaro tem uma fatia muito grande e relevante de votos que não mudarão. Alguma coisa perto de 70% de um e de outro tende a não mudar. Simone Tebet precisaria crescer muito rapidamente a ponto de ameaçar o segundo colocado”, afirma Melo.

    “Conseguirá? Aí entra a questão do votou útil. Precisamos entender o que as pessoas chamam de ‘nem nem’, do voto nem Lula, nem Bolsonaro. O sujeito diz que não é nem Lula e nem Bolsonaro, mas na hora que ele vê que não se viabilizou um terceiro nome, entram questões de segunda ordem”, continua.

    O especialista explica que Tebet, Ciro Gomes (PDT) ou outros candidatos da terceira via precisarão mostrar que são capazes de chegar no segundo turno e derrotar os primeiros colocados.

    No levantamento Genial/Quaest divulgado nesta quarta-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece à frente, com 46% das intenções de voto no primeiro turno, seguido pelo presidente Bolsonaro, com 30%.

    Depois surgem Ciro, com 7%; André Janones (Avante) com 2%; e Tebet e Pablo Marçal (Pros), com 1% cada.

    Debate

    CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

    Veja os possíveis candidatos à Presidência da República em 2022