Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Telegram deve firmar parceria com o TSE

    WhatsApp, Instagram e Twitter já colaboram com a Corte eleitoral

    Ana Carolina Nunesdo CNN Brasil Business

    O Telegram informou ao STF (Supremo Tribunal Federal) que pode firmar uma parceria com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para combater a disseminação de notícias falsas.

    Aplicativos como WhatsApp, Instagram e Twitter já colaboram com a Corte eleitoral. O app informou a adoção de sete medidas (abaixo) contra a disseminação de fake news.

    O conteúdo dos 100 canais brasileiros mais populares no aplicativo, por exemplo, será revisado diariamente. A colaboração com o TSE é uma das iniciativas que pode ser implantada.

    As medidas de combate às fake news foram anunciadas depois de o ministro Alexandre de Moraes, do STF, revogar o bloqueio do Telegram no Brasil.

    Veja as medidas anunciadas pelo Telegram:

    1 – monitoramento manual diário dos 100 canais mais populares do Brasil;
    2 – acompanhamento manual diário de todas as principais mídias brasileiras;
    3 – conteúdo considerado impreciso terá uma marcação dizendo que ele não foi checado;
    4 – restrição de postagens públicas de usuários banidos por espalhar desinformação;
    5 – atualização dos termos de serviço;
    6 – refinar estratégias de moderação de conteúdo, conforme a legislação brasileira;
    7 – promover informações verificadas.