Toffoli suspende quebra de sigilo de ex-assessor de Pazuello

Medida havia sido aprovada pela CPI da Pandemia; Zoser Plata atuou como assessor especial quando Pazuello estava à frente da Saúde

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello
O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello Foto: Leopoldo Silva - 19.mai.2021/Agência Senado

Gabriela Coelho e Rafaela Lara, da CNN, em Brasília e São Paulo

Ouvir notícia

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta sexta-feira (18) a quebra de sigilo do ex-assessor do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. Toffoli deferiu a liminar da defesa de Zoser Plata, que pedia a suspensão da medida aprovada na CPI da Pandemia na última quinta-feira (10).

Além de Zoser, a CPI da Pandemia aprovou uma série de quebra de sigilos telefônico e telemático, incluindo os ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e Educação do Ministério da Saúde.

 Entre os alvos dos pedidos aprovados também estão o assessor internacional da Presidência da República, Filipe Martins, o empresário Carlos Wizard e o virologista Paolo Zanotto – os dois últimos são apontados como integrantes de um suposto “gabinete paralelo” que orientaria o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Após a aprovação dos requerimentos, Carlos Wizard recorreu novamente ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a medida. A defesa do empresário afirma que trata-se de um “ato abusivo e ilegal, violador de direito líquido e ilegal quebra indiscriminada dos sigilos telefônico, fiscal, bancário e telemático”.

Mais Recentes da CNN