‘Tragédia anunciada’, ‘ameaça de prisão’: as frases de Fausto Júnior à CPI

Deputado estadual do Amazonas depôs nesta terça-feira (29) à CPI da Pandemia; confira algumas de suas principais frases

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A CPI da Pandemia ouviu nesta terça-feira (29) o deputado estadual do Amazonas Fausto Vieira dos Santos Junior (MDB), que foi relator da CPI da Saúde realizada pela Assembleia Legislativa do estado em 2020.

Durante a oitiva, o parlamentar afirmou que a crise de fornecimento de oxigênio no Amazonas era uma “tragédia anunciada”, ressaltou que não faltaram recursos para o enfrentamento da pandemia e informou que o problema foi como o dinheiro era aplicado.

Fausto Júnior negou que a CPI da qual foi relator em seu estado sobre a crise na Saúde tenha usado “dois pesos e duas medidas” ao deixar de indiciar o governador Wilson Lima. Ainda de acordo com o deputado, não havia elementos que conectassem a materialidade do governador baseada nas investigações feitas pela CPI da Saúde.

Depois de uma longa discussão com o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), em razão dos pagamentos indenizatórios feitos pelo Amazonas — inclusive quando Aziz era o governador do estado –, o deputado disse que estava sendo ameaçado de prisão “por falar a verdade”.

“Estou sendo ameaçado, senador. Eu falo do seu governo e o senhor me ameaça de prisão? Estou falando a verdade”, disse o parlamentar estadual, relatando que Omar teria dito, fora do microfone, que ele sairia preso da comissão.

Confira as principais falas de Fausto Júnior na CPI da Pandemia:

 

Mais Recentes da CNN