Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    TSE deve julgar no dia 15 recurso contra candidatura de Moro

    Ex-juiz foi eleito senador no Paraná com 1,9 milhão de votos na disputa ao Senado, o equivalente a 33%, e assumirá a cadeira que era de Alvaro Dias (Podemos)

    O senador eleito Sérgio Moro (União Brasil-PR)
    O senador eleito Sérgio Moro (União Brasil-PR) LUIS PEDRUCO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Gabriela Coelhoda CNN

    Brasília

    O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pautou para a próxima quinta-feira (15) o julgamento que pode decidir se o ex-juiz federal Sergio Moro (União) poderá ou não assumir uma vaga no Senado pelo estado do Paraná.

    Ele foi eleito senador no Paraná com 1,9 milhão de votos na disputa ao Senado, o equivalente a 33%, e assumirá a cadeira que era de Alvaro Dias (Podemos).

    Em setembro, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) negou por unanimidade pedido de impugnação da candidatura ao Senado do ex-juiz.

    Em outubro, a Federação Brasil da Esperança, formada pelo PT, PCdoB e PV apresentou recurso na Corte contra decisão do TRE. Segundo a federação, Moro é filiado ao União Brasil de São Paulo, mas disputou pelo Paraná após ter pedido de transferência negado.

    Respaldo

    Na última quarta-feira (7), o PL, partido de Jair Bolsonaro, ingressou com pedido junto à Justiça Eleitoral pela cassação do mandato do senador eleito, de acordo com o relato de dirigentes da sigla à CNN.

    A solicitação está sob segredo judicial, mas integrantes da legenda disseram à CNN que o pedido foi feito no Paraná, com o respaldo do presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto.

    Procurado pela CNN, Moro disse que não irá comentar o assunto.