Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    UNE pede esclarecimentos ao MEC depois de problemas na divulgação de resultados do SISU

    Portal divulgou lista de aprovados no dia 30, mas no resultado oficial, no dia seguinte, aluno constava como reprovado

    MEC reconheceu que resultados provisórios foram divulgados indevidamente
    MEC reconheceu que resultados provisórios foram divulgados indevidamente Divulgação

    Manoela Carluccida CNN*

    São Paulo

    A União Nacional dos Estudantes protocolou uma notificação solicitando ao Ministério da Educação esclarecimentos sobre a falha na divulgação de resultados do Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

    O MEC reconheceu que os resultados provisórios foram divulgados indevidamente no último dia 30 e ficaram disponíveis por 25 minutos e que “a ocorrência está sendo rigorosamente apurada”, mas ainda não detalhes sobre como aconteceu o erro.

    Isso porque no período em que o sistema ficou disponível para busca, alguns estudantes receberam informações diferentes daquelas divulgadas no dia seguinte de forma oficial. Segundo a pasta, a ocorrência já está sendo “rigorosamente apurada”.

    No ofício protocolado, segundo a UNE, “não foram devidamente esclarecidos os motivos pelos quais houve a instabilidade no sistema, tampouco as razões pelas quais alguns candidatos conseguiram o acesso ao Portal SISU na data regimental (30.01.2024) enquanto outros não”.

    A entidade também criou uma plataforma onde os estudantes prejudicados podem encaminhar seus relatos, com o objetivo de que se obtenha uma dimensão daqueles que foram prejudicados com o erro.

    Ainda na sexta-feira (02), a UNE realizou uma reunião com a Secretaria de Educação do MEC, onde reivindicaram os esclarecimentos.

    Nas redes sociais, a presidente da entidade, Manuella Mirella informou que foram apresentadas algumas reivindicações na reunião realizada. Dentre elas, procura-se saber quantos estudantes foram afetados por esse erro e que o MEC crie um canal para acompanhar cada caso dos estudantes prejudicados. “Estudantes merecem uma explicação”, disse.

    No ofício encaminhado, alegam também que “conforme diversos relatos, estudantes que haviam conseguido acessar o Portal do SISU no dia 30 de janeiro, constavam aprovados nas vagas escolhidas. No entanto, com a divulgação oficial feita no dia seguinte, tais candidatos haviam sido desclassificados”.

    Segundo o MEC, na edição deste ano, o processo seletivo recebeu mais de 2 milhões de inscrições para 264 mil vagas, em mais de 6,8 mil cursos de graduação.

    * Supervisão de Marcos Rosendo