Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vamos disponibilizar R$ 56 milhões em vários programas após o ciclone, diz ministro

    Comitiva do governo federal estará no Rio Grande do Sul neste domingo (10) visitando as cidades afetadas

    Douglas Portoda CNN

    em São Paulo

    O ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias (PT), afirmou, neste sábado (9), que sua pasta irá disponibilizar aproximadamente R$ 56 milhões para as pessoas afetadas pelo ciclone extratropical que atingiu o Sul do país nesta semana.

    Uma comitiva ministerial, junto do presidente em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), estará no Rio Grande do Sul neste domingo (10). Eles passarão pelas cidades de Canoas, Lajeado, Roca Sales e Muçum.

    “Da parte do ministério, nós vamos colocar cerca de R$ 56 milhões disponibilizados para vários programas. Para esse do auxílio abrigamento, mas também para o Programa de Aquisição de Alimentos, onde compramos alimentos na própria região para repassar, cestas de alimentos. Para o fomento rural de apoio aos pequenos que perderam vão receber também repasse que não é reembolsável, no valor de R$ 4.600, por família”, afirmou Dias.

    VÍDEO – Impactos causados por ciclone chegam a R$ 1,3 bi no RS

    “São várias ações, para esses vários ministérios. Está o presidente [em exercício] Geraldo Alckmin com um levantamento sobre o valor que ele vai anunciar amanhã. Ele terá uma consolidação das ações de várias áreas do governo e vai apresentar de forma transparente, mas ele quer antes dialogar com as autoridades locais”, prosseguiu.

    Dias ainda explicou que repassará os valores do auxílio abrigamento para os municípios. Serão duas parcelas de R$ 400 para cada pessoa que está desabrigada.

    Vítimas

    A Defesa Civil do Rio Grande do Sul divulgou, neste sábado, o balanço atualizado das vítimas do ciclone.

    Foram contabilizados 42 mortes, nas seguintes cidades:

    • Cruzeiro do Sul: 4
    • Encantado: 1
    • Estrela: 2
    • Ibiraiaras: 2
    • Imigrante: 1
    • Lajeado: 3
    • Mato Castelhano: 1
    • Muçum: 16
    • Passo Fundo: 1
    • Roca Sales: 10
    • Santa Tereza: 1

    Outras 46 pessoas estão desaparecidas nos municípios de:

    • Lajeado: 8
    • Arroio do meio: 8
    • Muçum: 30

    Até o momento, foram resgatadas 3.130 pessoas. Foram afetados 88 municípios.

    O número de desabrigados e desalojados está em 3.193 e 8.282, respectivamente. O número de afetados pelos fenômenos naturais no estado é de 150.341, deixando 224 pessoas feridas.

    Os conceitos de desabrigado e desalojado são diferentes. Desabrigado é aquele que perdeu a casa e está em um abrigo público. O desalojado teve de deixar sua casa –não necessariamente a perdeu – e não está em abrigos, mas sim na casa de um parente, amigo ou conhecido, por exemplo.

    Veja também: Área atingida no RS não é considerada de risco, diz ministro à CNN