Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Vitrine” de Nunes, tarifa zero em SP teve aumento de 35% na demanda de passageiros no domingo

    Dos 2,2 milhões de passageiros registrados em média aos domingos neste ano, o número saltou para 2,9 milhões

    Número de passageiros neste domingo superou a média de antes da pandemia, que era de 2,8 milhões de passageiros aos domingos
    Número de passageiros neste domingo superou a média de antes da pandemia, que era de 2,8 milhões de passageiros aos domingos André Rigue/CNN

    Pedro Venceslauda CNN

    São Paulo

    No primeiro dia do programa “Domingão Tarifa Zero”, que zera a cobrança nos ônibus da cidade aos domingos na capital, foi registrado um aumento de 35,2% na demanda, segundo a prefeitura informou à CNN.

    Dos 2,2 milhões de passageiros registrados em média aos domingos neste ano, o número saltou para 2,9 milhões.

    As linhas das regiões da periferia tiveram aumento de 38%, sendo que os destinos mais procurados foram Sesc Itaquera, Parque do Carmo e Parque Ibirapuera.

    O número de passageiros neste domingo superou a média de antes da pandemia, que era de 2,8 milhões de passageiros aos domingos.

    A renúncia de receita anual é estimada em R$ 280 milhões para os cofres da prefeitura.

    Os números foram comemorados no entorno do prefeito Ricardo Nunes (MDB), que aposta na tarifa zero como uma vitrine em sua campanha.

    Neste domingo, o emedebista foi ao terminal Santo Amaro, na zona sul de SP, no início da madrugada para estrear o programa e capitalizar a medida.

    A tarifa zero é uma bandeira historicamente ligada ao campo da esquerda e foi uma bandeira de Guilherme Boulos (PSOL) na disputa municipal de 2020.

    O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) se manifestou contra a medida e aumentou a tarifa do Metrô.