Voto de Marco Aurélio sobre depoimento por escrito deve ser seguido pela maioria

Segundo o colunista da CNN Daniel Adjuto, tendência é que STF determine depoimento por escrito de Bolsonaro sobre a investigação de suposta interferência na PF

Da CNN

Ouvir notícia

Antes do prazo, o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) depor por escrito à Polícia Federal na investigação sobre a suposta interferência na corporação. A tendência é que o voto dele seja seguido pela maioria do plenário. A informação é do colunista CNN, Daniel Adjuto

Em conversa com Marco Aurélio, o ministro disse que espera que os colegas Edson Fachin e Luis Roberto Barroso, que já decidiram por depoimentos por escrito de autoridades, não mudem de ideia e se mantenham fiéis ao que já julgaram. O ministro disse ainda que “processo não tem capa”.

Leia também:
Marco Aurélio suspende inquérito sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF
O Grande Debate: Bolsonaro deveria prestar depoimento presencial?
‘Não se pede nenhum privilégio’, diz Bolsonaro sobre depoimento por escrito à PF

Marco Aurélio Mello
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro adiantou seu entendimento no julgamento, que acontecerá entre os dias 2 e 9 de outubro, pelo plenário da Corte. Marco Aurélio, segundo ministro mais antigo do STF, assumiu a análise do caso porque Celso de Mello está afastado do tribunal por licença médica.

Há duas semanas, Celso de Mello havia determinado que Bolsonaro prestasse depoimento presencial, afirmando que a prerrogativa de depor por escrito somente pode ser concedida nos casos em que o presidente figure como testemunha ou vítima, mas não como investigado.

(Edição: André Rigue)

Mais Recentes da CNN