Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Waack: A língua de Lula está bastante solta

    O presidente afirmou que guerras são travadas apenas por países poderosos, que deputados e senadores não representam os trabalhadores e que criar um novo ministério pode solucionar questões de pequenos emprendedores

    William Waackda CNN

    São Paulo

    O mundo na mente do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está na ponta da língua, e a língua está bastante solta.

    Guerras começam e são travadas apenas pelos países poderosos que estão no Conselho de Segurança, afirmou o presidente nesta terça-feira (29).

    Agora, porém, os Brics terão mais influência do que o G7, que reúne algumas das principais nações industrializadas do mundo.

    No Brasil, uma grande parte da causa da desigualdade está relacionada com aqueles que não pagam imposto de renda.

    Enquanto isso, deputados e senadores não representam os trabalhadores e não votam de acordo com os interesses do povo, de acordo com o presidente.

    É importante observar que apenas o trabalhador é quem produz riqueza. Somente ele contribui efetivamente para o crescimento da economia.

    Na perspectiva de Lula, considerando o que ele expressou hoje, aumentar o imposto de renda para os ricos e aumentar o salário mínimo irá promover uma distribuição de riqueza.

    Aumentar a representatividade das Nações Unidas pode ajudar a prevenir conflitos armados. Estabelecer um novo ministério para pequenos empreendedores pode solucionar suas questões.