Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Waack: ao tentar desacreditar urnas, Bolsonaro ataca a Justiça Eleitoral

    Nesta quinta-feira (1º), Bolsonaro voltou a afirmar que 'articulação contra voto impresso criará problemas em 2022'

    Da CNN, em São Paulo

    No quadro CNN Poder desta sexta-feira (2), na CNN Rádio, William Waack fala sobre as discussões em torno do voto impresso. Para ele, há “articulação política bem costurada entre os ministros do STF, que dirigem o TSE, e parte dos políticos que acham essa discussão inútil”. E, ao desacreditar as urnas, o presidente Jair Bolsonaro “ataca politicamente” instituições, sobretudo a Justiça Eleitoral

    “Quando a gente pensa em ruptura institucional, a gente começa a pensar em cenários. Se há um cenário possível, e não provável, é o atual confronto entre uma boa parte do Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral e o Palácio do Planalto em torno do processo eleitoral para 2022”, disse. 

    Na avaliação de Waack, a tentativa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “anunciada e reiterada” de desacreditar as urnas eletrônicas é “um ataque político sobretudo à Justiça Eleitoral”. 

    Segundo Waack, ainda não há como prever o fim desse debate em torno do voto impresso. Em junho, o ministro Alexandre de Moraes assumiu como efetivo a vaga deixada pela ministra Rosa Weber na Corte Eleitoral. Nesta quinta, Moraes determinou abertura de inquérito para investigação de organização criminosa de fake news. 

    “Não sei como vão desempatar. Agora quem vai tocar o Tribunal Superior Eleitoral é o mesmo ministro do Supremo que ontem decidiu abrir novo inquérito que investiga – antes eram atos antidemocráticos – e, agora, é a máquina de propaganda que teria sido usada de dentro do Palácio do Planalto em favor do presidente Jair Bolsonaro”, disse.  “Aguardem, essa briga é boa”, finalizou.