Zelensky é tão responsável quanto Putin, diz Lula, capa da ‘Time’

Petista afirma em entrevista à revista do EUA que presidente ucraniano “fica se achando o máximo” e que líder russo “não precisa utilizar arma contra a Ucrânia"

Léo Lopesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, “quis a guerra” com a Rússia e também criticou o líder russo, Vladimir Putin. As declarações foram dadas em entrevista concedida à revista norte-americana “Time” no final de março e divulgada nesta quarta-feira (4).

O petista disse achar “esquisito” o comportamento do presidente ucraniano.

“Você fica estimulando o cara [Zelensky] e ele fica se achando o máximo. Ele fica se achando o rei da cocada, quando na verdade deveriam ter tido conversa mais séria com ele: ‘Ô, cara, você é um bom artista, você é um bom comediante, mas não vamos fazer uma guerra para você aparecer’. E dizer para o Putin: ‘Ô, Putin, você tem muita arma, mas não precisa utilizar arma contra a Ucrânia. Vamos conversar!’”, afirmou Lula.

Lula declarou ainda ao longo da entrevista à ‘Time’ que Zelensky “quis a guerra”, porque “se não quisesse a guerra, ele teria negociado um pouco mais”.

“Ele [Zelensky] aparece na televisão de manhã, de tarde, de noite, aparece no parlamento inglês, no parlamento alemão, no parlamento francês como se estivesse fazendo uma campanha. Era preciso que ele estivesse mais preocupado com a mesa de negociação”, completou o ex-presidente.

O ex-presidente criticou o presidente da Rússia, Vladimir Putin, por ter invadido a Ucrânia, porém, acredita que “ninguém está procurando contribuir para ter paz”. Ainda na entrevista, Lula disse que a Organização das Nações Unidas (ONU) de hoje “não é levada a sério pelos governantes” e que “é preciso criar uma nova governança mundial”.

”Não discutimos política econômica antes de vencer”

A revista aponta que a campanha de Lula “até agora foi baseada em nostalgia”. O ex-presidente afirmou que ele é o “único candidato com o qual as pessoas não devem se preocupar sobre a política econômica”, pelo fato de já ter comandado dois mandatos.”Nós não discutimos política econômica antes de vencer as eleições”, disse Lula. “Você precisa entender que ao invés de perguntar o que farei, apenas olhe o que eu já fiz”, acrescentou.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, comentou a entrevista nas redes sociais. “Revista menospreza a memória e a inteligência dos brasileiros de bem. Lamento que enalteça e dê espaço a quem tanto mal fez ao Brasil”, publicou.

A CNN procurou o Ministério das Relações Exteriores para um posicionamento sobre as declarações de Lula e aguarda retorno.

A Embaixada da Ucrânia respondeu que Lula pode estar mal informado sobre o conflito na Ucrânia.

“A Embaixada da Ucrânia tem motivos para acreditar que o senhor Luiz Inácio Lula da Silva está mal informado sobre os motivos da guerra da Rússia contra a Ucrânia. A Embaixada planeja solicitar formalmente uma audiência do estimado ex-presidente do Brasil com o encarregado de negócios da Ucrânia no Brasil, senhor Anatoliy Tkach para esclarecer a posição da Ucrânia”, diz a nota do órgão.

A assessoria de imprensa de Lula informou que ele não comentaria sobre a nota da Embaixada da Ucrânia.

Mais Recentes da CNN