Número de casos de coronavírus no Brasil sobe para 234, diz Ministério da Saúde


Da CNN Brasil, em São Paulo e Brasília
16 de março de 2020 às 16:33 | Atualizado 16 de março de 2020 às 19:39
Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

Foto: José Cruz-26.02.2020/Agência Brasil
 

Novos dados divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde desta segunda-feira (16) apontam um aumento no número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Segundo o governo federal, agora são 234 casos registrados no país, contra 200 do último balanço de ontem.
O estado com o maior número de casos é São Paulo, com 152. Na sequência, aparecem o Rio de Janeiro (31) e o Distrito Federal (13). Há casos confirmados em 16 estados brasileiros. Não há nenhuma morte relacionada ao coronavírus confirmado até o momento no Brasil.

Há transmissão local identificada em ao menos três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. O Ministério da Saúde lista outros 2.064 casos considerados suspeitos. Ao todo, 1.624 casos já foram descartados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há 168.019 casos confirmados da doença COVID-19 no mundo. De acordo com a OMS, foram registradas 6.610 mortes no mundo derivadas do novo coronavírus, que chegou a 148 países ou territórios.

 

Liberação de recursos

O Ministério da Saúde divulgou também a liberação de R$ 432 milhões para reforço aos planos de contingência e ações de enfrentamento ao novo coronavírus no Brasil. O valor será distribuído proporcionalmente ao número de habitantes de cada estado e corresponde a R$ 2 por pessoa.

Além disso, serão disponibilizados 2 mil leitos de UTI de instalação rápida para assistência a pacientes com o novo coronavírus. Para a locação, os municípios precisam solicitar a instalação. Serão distribuídos a partir de amanhã kits com camas, medidor cardíaco, bombas de infusão, entre outros. A expectativa é de que, até o fim do mês, 540 novos leitos serão instalados e estarão funcionando em todo o Brasil.

Atualmente o Brasil tem 27,4 mil leitos de UTI pelo SUS, sendo que a taxa de ocupação é de 78%. Neste ano, com apoio dos estados e municípios, 210 novos leitos entraram em funcionamento, com investimento de R$ 30,7 milhões.

 

UTIs particulares

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, afirmou nesta segunda que o poder público pode requisitar leitos privados para atendimento aos pacientes do SUS caso seja necessário para o combate ao novo coronavírus.

Segundo Gabbardo, o indicado pela OMS para situações de pandemia é que o país tenha 2,4 leitos para cada 10 mil habitantes. O Brasil possui 2,1 leitos em relação a esse contingente de pessoas, mas há distribuição desigual nas redes pública e privada no que diz respeito à ocupação.

São 27 mil leitos em cada uma das redes, mas o SUS atende, de acordo com os números informados pelo ministério, cerca de três quartos da população brasileira. Ao sistema privado fica o quarto restante.