Paciente com coronavírus internado no RJ está em estado grave


Da CNN Brasil, em São Paulo
16 de março de 2020 às 08:23 | Atualizado 16 de março de 2020 às 09:17

O estado do Rio de Janeiro registrou o primeiro caso de um infectado por novo coronavírus que apresenta estado de saúde muito grave. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o homem, que tem mais de 60 anos, está internado.

À CNN Brasil, o secretário de Saúde do estado do Rio de Janeiro, Edmar Santos, disse que o paciente já chegou ao hospital em estado muito grave, foi encaminhado para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) e, depois, houve a confirmação de que se tratava do novo coronavírus. "É o primeiro caso grave no Rio de Janeiro por parte do COVID-19", disse Santos.

"Não tem exagero nenhum [na preocupação com o COVID-19], mas depende de qual decisão cada cidadão desse vai tomar. Se a gente ficar em casa, como é a orientação, poderemos ter índice de letalidade como da Coreia do Sul - que está em 0,5% a 0,7%", explicou o secretário. "Se a gente não obedecer essas regras no momento, poderemos enfrentar, em um mês, o caos que a Itália está vivendo - uma verdadeira calamidade pública, com índice de mortalidade de 7,2%. Essa decisão entre 0,5% e 7,2% é nossa", completou.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, deve anunciar, nesta segunda-feira (16), medidas mais duras para prevenir a doença. No fim de semana, as praias da capital fluminense ficaram lotadas, mesmo com as recomendações das autoridades para evitar aglomerações.

Até agora, foram confirmados no estado 25 casos da doença. Outros 95 suspeitos estão sendo investigados pelas autoridades sanitárias estaduais. Em todo o Brasil, já foram confirmados 200 casos, segundo o último balanço do Ministério da Saúde. Esse número pode aumentar, no momento em que as secretarias estaduais atualizar seus dados.

O governo do Rio de Janeiro deve suspender cirurgias eletivas para tentar liberar leitos de terapia intensiva e tratar futuros pacientes. Também estão previstas as conversões de leitos de enfermaria em terapia intensiva e a compra de equipamentos para esses novos leitos.

Respiradores

A Secretaria Municipal de Saúde anunciou, na noite de domingo (15), em nota, que comprou 800 respiradores, além de materiais para o atendimento de pacientes diagnosticados com COVID-19. Os respiradores são equipamentos utilizados para auxiliar no tratamento de pessoas com dificuldade de respirar – sintoma apresentado por alguns pacientes infectados.

De acordo com a secretaria, a medida é preventiva e serve para atender a um possível aumento no número de pessoas internadas com sintomas graves da doença. O órgão também reservou 150 leitos para a internação de pacientes.

“No Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, um andar inteiro da unidade foi preparado para esses casos e outro já foi reservado para receber os pacientes”, diz a nota.

Entre os materiais comprados especificamente para o tratamento do novo coronavírus estão máscaras, óculos e luvas para evitar a contaminação de profissionais de saúde.

A Secretaria recomenda que pessoas que apresentem dificuldade de respirar procurem as unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), centros de emergência regional (CER) e hospitais de emergência. (Com Agência Brasil)