Preocupado com o coronavírus? Se você convive com idosos, leia isto


Da CNN Internacional
17 de março de 2020 às 15:11
Homem em rua de Paris

Homem com máscara de proteção anda por rua em Paris com estabelecimentos fechados pelo coronavírus; para pessoas acima dos 60 anos, cuidados deve ser redobrado (15.mar.2020)

Foto: Benoit Tessier/Reuters

O novo coronavírus pode infectar qualquer pessoa, mas são os adultos mais velhos – com 60 anos ou mais – que têm maior probabilidade de ficar seriamente doentes.

Algumas dicas são aplicáveis a todas as gerações, mas há precauções específicas para os idosos protegerem sua saúde.

Conversamos com dois geriatras e recebemos orientações dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) sobre o que as pessoas de 60 anos ou mais precisam saber sobre o novo coronavírus.
Mas lembre-se: as recomendações para o Covid-19 podem mudar à medida que as autoridades aprenderem mais; portanto, fique atento às atualizações do seu serviço de saúde local e do CDC.


Qual é o seu nível de risco

O CDC diz que "idosos" e pessoas com doenças crônicas graves têm maior probabilidade de ficar gravemente doentes com o Covid-19.Especialistas em doenças infecciosas definem "idosos" como pessoas com 60 anos ou mais; portanto, as pessoas nessa faixa etária devem ser cautelosas.

É possível contrair o vírus em uma idade mais jovem, mas é mais perigoso em adultos mais velhos porque o sistema imunológico enfraquece com a idade, como explica o médico Samir Sinha, diretor de Geriatria do Sinai Health System e da University Health Network em Toronto.

Pessoas com mais de 80 anos de idade podem exigir ainda mais cuidados. Um relatório publicado na revista médica JAMA, que examinou mais de 72.000 pacientes chineses com coronavírus, descobriu que a taxa geral de mortalidade foi de 2,3%. No entanto, em adultos acima de 80 anos, a taxa de mortalidade chegou a 15%.

Se você mora em uma comunidade onde há um surto, também corre maior risco de infecção. Siga os conselhos abaixo.


Quais precauções você deve tomar agora

Cancele todas as consultas médicas não essenciais, aconselha a médica Carla Perissinotto, professora associada da Divisão de Geriatria do Departamento de Medicina da Universidade da Califórnia-San Francisco.


• Seja um check-up padrão, uma consulta de acompanhamento para uma doença estável ou um procedimento eletivo – se você puder esperar, espere.
• Se você tiver uma consulta importante nos próximos dias, considere fazê-la por meio de vídeochamada pelo computador ou celular. A tecnologia de telemedicina permite que os médicos conversem com pacientes que não possam – ou não devam – sair de casa.
• Conte a um amigo, um ente querido, um colega de trabalho ou um vizinho se você estiver preocupado com a doença. Nomeie um deles como um contato de emergência para o qual você possa ligar com preocupações ou pedidos de ajuda. Caso contrário, faça o que você faria durante a temporada de gripe: lave as mãos com frequência, da maneira certa (prepare-se para ler muito a respeito). É preferível lavar as mãos, mas use álcool em gel quando água e sabão não estiverem disponíveis.


O que você deve estocar

O CDC recomenda manter em casa mantimentos e produtos de higiene pessoal suficientes para um "período de tempo prolongado". Não há um período estabelecido para o surto de Covid-19, portanto, pense no básico.

• Faça estoque de pasta de dente, detergente, produtos para filtrar água etc.
• Faça refeições e congele-as se estiver preocupado com comida.
No entanto, estocar medicamentos com antecedência nem sempre é plausível, como lembra a doutora Perissinotto. Você talvez precise de um suprimento de 90 dias para sua receita de uso contínuo. Se isso não for possível, o CDC sugere pedir medicamentos pelo correio.
Como você deve alterar as atividades diárias
Os idosos que vivem em comunidades onde o vírus se espalhou devem tomar precauções extras:
• Evitar locais públicos onde multidões possam se reunir ou prédios com pouca ventilação, onde o risco de transmissão é maior, segundo o CDC.
• Não precisam se desligar da vida pública, mas devem ficar atentos ao entrar em ambientes públicos.
• Os adultos mais velhos ainda devem se exercitar e comer corretamente, como fariam em qualquer outra época do ano, explica o doutor Sinha.
E, novamente, é necessária uma lavagem constante – e adequada – das mãos antes, durante e depois de frequentar um ambiente público.


Como você deve lidar com viagens

O CDC desaconselha viagens de avião não essenciais para adultos mais velhos. Várias companhias aéreas norte-americanas já reduziram seus horários de voo para os próximos meses.

É aconselhável também evitar os navios de cruzeiro, por enquanto. Os passageiros de cruzeiros correm um risco maior de transmissão de pessoa para pessoa em espaços mais apertados, alerta o CDC; portanto, se você já tem planos para um cruzeiro, é melhor cancelá-los.

O que você precisa saber sobre autoisolamento


O CDC recomenda que grupos de alto risco em comunidades com surtos fiquem em casa o máximo possível e que as pessoas que acreditam estar doentes se isolem.

O isolamento a longo prazo, no entanto, pode ser prejudicial. A doutora Perissinotto, que estuda os efeitos do isolamento social em idosos, afirma que a solidão e a depressão são "enormes riscos de mortalidade".

“Não acho que a solução de ser totalmente desprovido de contato social seja a resposta [à pandemia]", diz ela. “Sim, há alguma prudência que precisamos ter no distanciamento social, mas também temos que ter cuidado para não nos isolarmos demais – isso pode ser muito prejudicial".

Portanto, se você precisar se isolar:
• Não interrompa o contato com a família ou amigos.
• Mantenha contato para atualizá-los sobre sua condição e reduzir o tédio.

Se os grupos dos quais você é membro ainda estão reunidos e nenhum dos outros membros está doente, a doutora Perissinotto disse que não há problema em sair.

Apenas tenha cuidado. É uma escolha individual – se evitar o grupo vai fazer você se sentir menos ansioso, tudo bem também.E, caso você for, lave as mãos com sabão.


O que sua família pode fazer

A doutora Perissinotto recomenda que a família, amigos e vizinhos de idosos façam algum inventário, caso o idoso precise se isolar em casa.


• Essa pessoa tem o que precisa para passar um longo período de tempo dentro de casa? Caso contrário, ajude-a a comprar ou organizar os suprimentos.
• Se o cuidador dessa pessoa avisar que ficou doente, existe alguém que possa substituí-lo? Tenha um plano em prática para garantir que a pessoa idosa continue sendo cuidada, nessa eventualidade.
• Se a pessoa tiver uma consulta por telemedicina, saberá como fazê-la? Configure a tecnologia e mostre ao idoso como usá-la para falar com o médico.
Preparar-se e manter contato constante pode ajudar a manter as famílias conectadas se um membro mais velho precisar se isolar, explica a geriatra.


E, é claro, os membros da família doentes não devem fazer uma visita – restrinja-se ao telefone ou à videochamada. Se um membro mais jovem e saudável da família tiver entrado em contato com um paciente do Covid-19, ele deve se autoisolar e evitar ver membros mais velhos (e mais suscetíveis) da família.


O que você deve considerar sobre casas de repouso

É natural temer pela segurança de alguém da família que está num lar de idosos ou em uma instituição de cuidados prolongados, diz o doutor Sinha. Os idosos e as pessoas com doenças crônicas, ambos grupos de alto risco, estão vivendo juntos em locais apertados.

A boa notícia é: a maioria das casas de repouso e instituições de assistência a longo prazo dos Estados Unidos está preparada para pandemias, explica Perissonotto.

O CDC fornece treinamento para instalações de cuidados de longo prazo sobre como trabalhar durante pandemias. Se você estiver preocupado com a segurança de seu membro da família ou se quiser aprender sobre o protocolo que suas instalações estão seguindo, entre em contato com a equipe da instituição.


O que você deve fazer ao visitar casas de repouso

Isso depende de a casa de repouso estar aceitando visitas.

O CDC não recomenda uma proibição geral aos visitantes – apenas àqueles que apresentam sintomas respiratórios, como tosse e espirros. A Sociedade de Medicina Pós-Aguda e de Longa Duração dos EUA recomenda que as instalações examinem os visitantes antes de entrar em áreas de surtos.

Algumas instituições de cuidados de longo prazo deixaram de permitir visitas para proteger seus pacientes. Ligue para o local com antecedência para descobrir sua política atual e descubra uma forma alternativa de comunicação entre residentes e familiares.

E se você estiver doente, não faça a visita, evidentemente.


O que fazer se você estiver doente

Se você acha que tem o novo coronavírus: Fique em casa e ligue para o seu médico ou médica. Se ele(a) achar que você deve fazer um exame, limite sua interação com outras pessoas e não use o transporte público. O consultório ou laboratório pode fornecer uma máscara para você usar enquanto estiver no consultório ou laboratório.

Se o seu médico não estiver disponível imediatamente: Ligue para uma linha direta local de coronavírus. Alguns departamentos de saúde de cidades e estados têm números que você pode ligar para discutir seus sintomas e aprender mais sobre o impacto do vírus na comunidade. Lembre-se de que essas linhas diretas são como recursos informativos e é impossível diagnosticar o Covid-19 sem um exame.

Se você foi diagnosticado com o novo coronavírus e sua doença é leve: Seu médico(a) pode aconselhar que você fique em casa até se recuperar. Se seus sintomas forem mais graves, você pode ser hospitalizado para que os médicos possam monitorar sua condição.


Coronavírus e idosos: O que saber e como se preparar

Pessoas com 60 anos ou mais têm maior risco de infecção por coronavírus. Os sintomas incluem febre, tosse seca e dificuldade em respirar e se espalham com facilidade. Veja como os idosos podem se preparar e se proteger do novo coronavírus. Este guia foi preparado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças e pelos médicos geriatras Carla Perissinotto e Samir Sinha.

Nota: As recomendações para o Covid-19 podem mudar à medida que as autoridades aprenderem mais; portanto, fique atento ao seu serviço de saúde local e ao CDC para obter atualizações.


Por Scottie Andrew, CNN

 

Tome precauções

• Cancele consultas médicas não essenciais
• Agende sessões de telemedicina para consultas que você não pode perder
• Escolha uma pessoa ou serviço para contato de emergência
• Lave as mãos com frequência (esfregue por 20 segundos com água e sabão)
• Use álcool em gel para as mãos quando não houver sabonete ou sabão disponível
Faça estoque
• Certifique-se de ter mantimentos e produtos domésticos suficientes para durar um "período prolongado de tempo" em casa
• Pode ser difícil obter medicamentos com receita médica com antecedência, então pense em encomendar por correio
Viagens
• Evite viagens não essenciais de avião
• Não faça um cruzeiro – os passageiros dos navios de cruzeiro correm um risco maior de infecção
Vida
• Fique em casa o máximo possível se você morar em uma área onde há um surto
• Em público, evite multidões e locais fechados com pouca ventilação
• Mantenha distância das pessoas
• Lave as mãos com sabão depois de sair em público
• Se precisar se isolar, mantenha contato com familiares e amigos
Casas de repouso
• A maioria dos serviços de assistência de longo prazo possui planos para pandemias
• Ligue para a equipe da instituição para obter informações sobre seu plano
• Se você estiver doente, não visite uma casa de repouso
• Se você estiver visitando um lar de idosos em uma área de surto, passe pela triagem antes de entrar
• Descubra um modo alternativo de comunicação se a casa de repouso proíbe visitantes
Se você acha que está doente
• Ligue para o seu médico antes de fazer o exame
• Não use transporte público e fique em casa o máximo possível
• Ligue para uma linha direta local de assistência ao coronavírus para obter mais informações