Durante quarentena, cidades apresentam melhora na qualidade do ar

Não somente no Brasil, mas outras cidades apresentaram melhoras em seus índices de medição

Renan Fiuza Da CNN, em São Paulo
29 de março de 2020 às 11:30 | Atualizado 29 de março de 2020 às 11:59

A qualidade do ar melhorou na cidade de São Paulo na última semana, após o estado adotar medidas de isolamento social e a restrição de circulação de pessoas.


As poucas pessoas nas ruas já notaram a diferença no ar e dados da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) mostram que a qualidade do ar teve uma melhora significativa. 

O dióxido de nitrogênio é um gás poluente, principalmente causado pelo transporte e indústria. Na medição da companhia, o índice de zero a 40 significa que o nível de contaminação do ar é baixo; a partir de 40 até 80 passa a ser razoável.

Na Marginal Tietê, por exemplo,  a média nos últimos três anos foi de 48,3, ou seja, qualidade do ar moderada. Na terça-feira (24), o número caiu para oito. Já na Avenida Paulista, os índices caíram de 34 para 5; e em Osasco, de 42,6 foi para menos de dez.

A redução da frota que circula pelas cidades é apontada como a grande responsável pela mudança de cenário. Não só visual, mas também na saúde da população, por isso, altas concentrações de dióxido de nitrogênio,  podem levar ao aumento de internações hospitalares, por causa de problemas respiratórios. As crianças e os idosos.

Em entrevista à CNN, o cientista ambiental Guilherme Checco explicou a relação entre o isolamento social e a queda expressiva dos medidores. "Essa relação entre poluição atmosférica, a COVID-19 e mudança climática influenciou na redução do pico de atividades e a própria temperatura da cidade vai diminuir", explica. 

E esse efeito tem acontecido não tem acontecido apenas no Brasil. Na Itália, um dos países mais castigados pelo novo coronavírus, a diminuição de poluição no ar também apresentou queda. Imagens feitas por satélite registraram a alta concetração de dióxido de nitrogênio no norte do país, entre janeiro e fevereiro deste ano, justamente na região que o governo tem concentrado os esforços e pedindo para que a população não saia de casa. Em março, no pico da doença, a coloração do mapa mudou de vermelho para amarelo, o que significa que a qualidade do ar passou de ruim, para boa. 

A China também apresentou melhoras na qualidade do ar. O país registrou queda de até 30% de poluição em todo país após o governo adotar medidas rigorosas no país assim que foram registrados os primeiros casos de COVID-19.