Quarentena, isolamento e distanciamento: qual é a diferença?


Anna Satie, da CNN, em São Paulo
31 de março de 2020 às 05:00 | Atualizado 30 de março de 2020 às 21:08
Lojas fechadas por decreto de quarentena na 25 de março, em São Paulo

Lojas fechadas por decreto de quarentena na 25 de março, em São Paulo

Foto: Amanda Perobelli/Reuters (24.mar.2020)

Isolamento, quarentena, distanciamento social: essas palavras têm aparecido cada vez mais conforme as autoridades tentam frear a transmissão do novo coronavírus no Brasil e no mundo.

Os termos não são sinônimos, apesar de serem aplicados com o mesmo objetivo: evitar novas infecções. Mas o que significam?

Aqui estão algumas explicações:

Isolamento

Essa é para pessoas que testaram positivo ou que suspeitam ter contraído a doença.

Nessa situação, não é recomendado que a pessoa circule pela casa. Ela deve ter seu próprio quarto e banheiro, se possível, e não entrar em contato com outras pessoas ou com objetos comuns enquanto a doença persistir. Caso seja necessário sair de casa, deve usar máscara protetora.

Se o caso for grave, a pessoa deve ser isolada em estabelecimento médico.

Quarentena

Essa é para pessoas que foram expostas ao vírus e dura por 14 dias. Depois desse período, se não desenvolverem a doença, não precisam continuar em ambientes fechados.

A quarentena pode acontecer tanto em casa quanto em locais pré-estabelecidos pelo governo, dependendo de onde você está. Os brasileiros que foram repatriados de Wuhan, na China, por exemplo, precisaram passar alguns dias em uma base aérea das Forças Armadas em Goiás.

Durante esse tempo, o indivíduo deve ser cauteloso com os objetos e evitar outras pessoas que não tiveram o mesmo contato.

Governos federais, estaduais e municipais podem também decretar quarentena, restringindo a circulação de pessoas e o tipo de estabelecimento que pode continuar funcionando. Várias cidades e estados no Brasil já aplicaram a medida.

Distanciamento social

É recomendado a todos. Enquanto se pratica o distanciamento social, é possível sair de casa, desde que se evite aglomerações e mantenha distância de no mínimo um metro de outras pessoas.

Isolamento social

Neste procedimento, a pessoa fica em casa e pode ter contato com quem mora. É recomendado não encontrar amigos ou familiares externos e restringir saídas somente para o que for essencial.

"O isolamento social é fundamental nesse momento", recomenda o coordenador da Sociedade Brasileira de Infectologia, Marcelo Otsuka. "Quanto mais conseguirmos diminuir o número de infecções neste momento, menos leitos e materiais serão necessários. Para termos condição de dar a assistência adequada, o ideal é bloquear a cadeia de transmissão, ou seja, todos ficarmos quietinhos em casa."