Homem de 36 anos morre no hospital de campanha do Pacaembu

É a primeira morte registrada nas unidades montadas em São Paulo para combater a pandemia de COVID-19

Da CNN, em São Paulo
12 de abril de 2020 às 19:13 | Atualizado 13 de abril de 2020 às 02:25

O hospital de campanha do Pacaembu, montado por conta da pandemia do novo coronavírus em São Paulo, teve sua primeira morte confirmada. Um homem de 36 anos que sofria de doença de Chagas estava internado no local e morreu, segundo informou a Secretaria da Saúde. 

A morte foi a primeira registrada em um hospital de campanha no estado de São Paulo.

Na capital paulista, além do Pacaembu, foi montada outra unidade no complexo do Anhembi. Ao todo, são 74 pacientes internados nos dois hospitais, - 61 deles no do Pacaembu, dos quais 55 são considerados de baixa complexidade e outros seis estão em uma sala de estabilização.

Foram montados 326 leitos no Anhembi, mas apenas 13 deles estão ocupados. A maioria dos pacientes está no do Pacaembu, que foi inaugurado primeiro. A recomendação da Prefeitura é que as pessoas que apresentem sintomas não vão até lá procurar atendimento e compareçam às unidades de saúde, pois as transferências são feitas pelo SUS para os hospitais de campanha, caso sejam necessárias.

Segundo a Secretaria da Saúde, "ele (o paciente que morreu no hospital do Pacaembu) se enquadrava dentro dos critérios pré-estabelecidos para ocupar um leito num hospital de Campanha".

No estado de São Paulo, são 8.765 casos confirmados e 588 mortes - 339 homens e 249 mulheres. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, três policiais militares e dois civis estão entre as vítimas.

Tendas do hospital de campanha do estádio do Pacaembu, na capital paulista
Foto: Rahel Patrasso/Reuters