Aos 99 anos, brasileiro que lutou na 2ª Guerra se recupera de COVID-19


Mathias Brotero, da CNN, em Brasília
14 de abril de 2020 às 17:48 | Atualizado 14 de abril de 2020 às 17:49
Coronavírus, Ernando Piveta, cura, Hospital das Forças Armadas, FEB

O ex-combatente da FEB Ernando Piveta recebe alta após se recuperar da COVID-19

Foto: Raphael Max/Ministério da Defesa

O ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira (FEB) Ernando Piveta, de 99 anos, recebeu alta na tarde desta terça-feira (14), no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, depois de ter COVID-19. Piveta chegou ao hospital no dia 6 e ficou internado por oito dias. No momento, ele pode ser o brasileiro mais velho a ter se recuperado do novo coronavírus. 

Segundo declarações divulgadas pelo Exército, Piveta afirmou que vencer a COVID-19 “foi maior do que vencer" na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). “[É uma situação] mundial, não local. Eu saí dessa luta vencedor”, disse o ex-combatente, que agradeceu os médicos e o Exército. 

Para a filha de Piveta, Vivian Lilian, a recuperação dele é uma grande mensagem de esperança. “Estamos felizes de levar o pai para casa”, disse. 

Segundo o capitão de fragata Hemerson Luz, médico do HFA, o nível de letalidade em pacientes idosos com COVID-19 é de 15%.

"[No começo] nós ficamos muito apreensivos. Mas, surpreendentemente, ele vem se recuperando. Nós ficamos felizes em saber que ele venceu mais uma batalha”, disse. "Existe a possibilidade de cura para todos. Estamos no caminho certo." 

Piveta recebeu alta no mesmo dia da comemoração dos 75 anos da Tomada de Montese, considerada uma dos maiores batalhas travadas pelos brasileiros contra os nazistas na Itália. A atuação da FEB, na época, foi essencial para a retomada da Itália e, posteriormente, para a vitória dos aliados contra as tropas alemãs. 

O ex-combatente da FEB fará 100 anos no dia 7 de outubro.