Brasil pode chegar a 40 mil casos de COVID-19 até semana que vem, diz pesquisa

Dados analisados por grupo de cientistas estimam que haverá crescimento de 50% nos casos em 10 dias

Anna Satie e Jairo Nascimento, Da CNN, em São Paulo e no Rio
15 de abril de 2020 às 14:44
Menino usa máscara de proteção na favela de Manguinhos, no Rio de Janeiro
Foto: Ricardo Moraes/Reuters (9.abr.2020)

Os casos de COVID-19 podem crescer em até 50% nos próximos dez dias, atingindo 35 mil a 40 mil pacientes até 24 de abril, de acordo com pesquisa do NOIS (Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde) divulgada nesta terça-feira (15).

O NOIS é um consórcio formado por cientistas da Fiocruz, PUC-RJ, Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Rede D’or e outras instituições. A projeção foi feita extrapolando os números observados entre 3 e 14 de abril e traça os números prováveis em um cenário otimista (35.922 casos até 24 de abril), mediano (37.270) e pessimista (40.590).

O grupo vem conduzindo levantamentos semelhantes semanalmente. No boletim anterior, a predição desta semana, em cenário otimista, teve erro de 2,88% comparado ao número real — o que, para os cientistas, evidencia que a metodologia utilizada é pertinente.

Em pesquisa anterior, os especialistas estimaram que a taxa de notificação dos casos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil é de 8% —ou seja, o número real de casos pode ser 12 vezes maior do que aponta o dado oficial.

O motivo dessa defasagem pode ser o baixo índice de testagem, junto aos casos assintomáticos —pacientes que não manifestam nenhum sintoma, mas podem transmitir a doença. 

Segundo os últimos dados do Ministério da Saúde, da tarde desta segunda-feira (14), o Brasil tem 25.662 casos confirmados e 1.532 mortes pela COVID-19.