Reabilitação respiratória ajuda a reduzir dano da COVID-19, diz fisioterapeuta

Fisioterapeuta explica como esse processo pode auxiliar na recuperação do paciente

Da CNN em São Paulo
22 de abril de 2020 às 13:34 | Atualizado 22 de abril de 2020 às 15:04

Um dos órgãos mais afetados pelo novo coronavírus, o pulmão pode levar de seis meses até um ano para se recuperar totalmente das lesões causadas pela COVID-19. Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (22), Ligia Junqueira, coordenadora de fisioterapia e terapia ocupacional do Hospital Beneficência Portuguesa em São Paulo, explicou que exercícios respiratórios podem ajudar a minimizar os efeitos da doença.

"Essa doença causa uma disfunção respiratória imediata bastante agressiva. E que pode trazer, sim, alguns problemas secundários à doença, mesmo após a fase aguda. O que torna pra gente um desafio em um período crônico. Ainda é muito cedo para prever exatamente o que acontece nestes pulmões, mas a gente sabe que a reabilitação respiratória pode reduzir isso [impacto da doença]." 

A especialista também explicou uma reação do órgão ao ser acometido pelo novo coronavírus: o chamado efeito 'vidro fosco' nos pulmões. "Basicamente tem o processo inflamatório ao qual nosso corpo tenta responder, gerando um espessamento do nosso sistema respiratório e forma uma capa, atrapalhando que se faça a troca de oxigênio", explica.