'A hora agora é de fortalecer o ministro', afirma Pazuello a interlocutores

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
23 de abril de 2020 às 10:08 | Atualizado 23 de abril de 2020 às 10:12
General Eduardo Pazuello, novo secretário-executivo do Ministério da Saúde
Foto: Valter Campanato - 21.mai.2018/ ABr

Anunciado número 2 do Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello ainda não foi formalizado no cargo, mas há três dias tem ido à pasta para se reunir com a equipe técnica e entender mais sobre o coronavírus. "A hora agora é de fortalecer o ministro. É o que tem que estar na primeira linha, direção forte, unidade de comando", afirmou Pazuello a interlocutores.

Há preocupação com evitar que o discurso do novo secretário executivo da pasta destoe do adotado pelo ministro da Saúde, Nelson Teich, sobre pontos sensíveis no enfrentamento ao coronavírus, como o uso de cloroquina e a flexibilização do isolamento social.

Quando se fala em Pazuello, a palavra "logística" é associada. "É um militar que conhece muito a Amazônia. Muito prático, rápido e dinâmico na tomada de decisões. Que ele possa ajudar muito nas respostas às necessidades dos estados que precisam mais das ações do ministério da saúde", afirmou à coluna o deputado federal Hiran Gonçalves, que é do estado de Roraima, onde o general atuou na ação do governo federal com venezuelanos, que foram distribuídos pelo país.

Nesta quinta-feira, completou uma semana desde que o nome do novo ministro Nelson Teich foi anunciado. De prático, nenhuma medida nova. Teich afirmou que o anúncio será na semana que vem.