Mortes por coronavírus no Brasil passam de 4,5 mil, informa Ministério da Saúde

Foram registrados, segundo a pasta, 338 mortes e 4.613 novos casos da COVID-19 no país nas últimas 24 horas. Ao todo, o Brasil tem 66.501 casos confirmados.

Guilherme Venaglia Da CNN, em São Paulo
27 de abril de 2020 às 17:07 | Atualizado 27 de abril de 2020 às 18:57

O Ministério da Saúde atualizou nesta segunda-feira (27) o panorama da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Foram registrados, segundo a pasta, 338 mortes e 4.613 novos casos da COVID-19 no país nas últimas 24 horas. Ao todo, o Brasil tem 66.501 casos confirmados e 4.543 mortes decorrentes da doença.

O número de novas mortes é significativamente maior do que o registrado no boletim de domingo (26), que confirmou 189 mortes, mas ainda é menor do que o verificado no sábado (346). Os números do Ministério da Saúde têm apresentado oscilações, atribuídas em parte ao ritmo de trabalho das secretarias estaduais, responsáveis por abastecer a plataforma do governo federal.

O estado de São Paulo, com 21,6 mil casos e 1,8 mil mortes, concentra o maior número de casos no país, seguido pelo Rio de Janeiro (7,9 mil casos e 677 mortes), Ceará (6,7 mil casos e 390 mortes), Pernambuco (5,3 mil casos e 450 casos) e Amazonas (3,9 mil casos e 320 mortes).

Boletim Coronavírus - 27/04
Boletim Coronavírus - 27/04
Foto: Reprodução/Ministério da Saúde

A proporção de mortes relacionadas a fatores de risco, como idade e comorbidades, continua apontando uma incidência maior entre idosos e portadores de doenças pré-existentes. Os percentuais, que eram acima de 80% no início da crise, caíram e agora ficam entre 65% e 70%. As vítimas idosas são 69% e as portadoras de comorbidades são 67%.

“Para os menores de 60 anos, obesidade é um fator de risco importante. Para as pessoas maiores de 60 anos, as doenças crônicas, em especial as cardiopatias”, explicou o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira.

Panorama do Ministério da Saúde registra que que, entre os casos confirmados da COVID-19, 31.142 são considerados recuperados e outros 30.816 em acompanhamento. Além dos 4,5 mil óbitos confirmados, outras 1,1 mil mortes são investigadas para a possibilidade de relação com coronavírus.