Nordeste lidera formaturas antecipadas na área da saúde para combate à Covid-19

Dos 1.385 alunos de universidades federais que tiveram formatura antecipada para atuar no combate à pandemia, 595 estão no Nordeste, segundo o MEC

André Catto, da CNN em São Paulo
10 de maio de 2020 às 05:00
Fachada da faculdade de medicina da UFMA (Universidade Federal do Maranhão)
Foto: Divulgação/UFMA

Dos 1.385 alunos de universidades federais que já tiveram formatura antecipada para atuarem no combate ao novo coronavírus, 595 estão no Nordeste, de acordo com dados do Ministério da Educação (MEC). Na região, foram habilitados 527 novos médicos, 61 enfermeiros, cinco farmacêuticos e dois fisioterapeutas, o que representa 43% do total no país.

Todos foram beneficiados pela Medida Provisória (MP) 934, editada pelo governo federal em 1º de abril para reforçar o enfrentamento à COVID-19. A MP foi regulamentada cinco dias depois, em portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU).

O texto permite que instituições de ensino abreviem a jornada dos alunos, desde que tenham cumprido 75% da carga horária do internato do curso de medicina ou do estágio curricular obrigatório dos cursos de enfermagem, farmácia e fisioterapia. A medida vale durante a situação de emergência em saúde pública no país.

A instituição com o maior número de formados é a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), com 133 alunos habilitados. Na sequência, estão a Universidade Federal do Ceará (UFC), com 127 novos profissionais, e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com 90.

A segunda região que mais antecipou a jornada dos profissionais é o Sudeste, que soma 255 novos formados. Os números são puxados pela Universidade Federal Fluminense (UFF), que habilitou 74 médicos, seguida pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com, respectivamente, 59 e 56 novos profissionais no mercado.

O Centro-Oeste do país teve o menor impacto da MP nas instituições federais. São 125 estudantes formados antecipadamente, sendo 41 deles na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS).

Em relação aos cursos, a formação em medicina está disparada na frente. A colação de grau entre os médicos representa 87% do total do país, com 1.202 novos profissionais. Também receberam a certificação 150 enfermeiros, 23 farmacêuticos e 10 fisioterapeutas.

De acordo com boletim deste sábado do Ministério da Saúde, a região Sudeste tem a maior concentração de COVID-19 no país, 44,2% dos casos. O Nordeste vem em segundo lugar, com 31,7%, seguido do Norte (16,4%), Sul (4,9%) e Centro-Oeste (2,9%).

Confira a lista completa de formaturas antecipadas, divididas por região e instituição.

Nordeste

UFMA - 133
UFC - 127
UFRN - 90
Ufal - 58
Univasf - 42
UFS - 40
UFCA - 37
Ufob - 29
Unilab - 20
UFRB – 19
Total - 595

Sudeste

UFF - 74
Unirio - 59
UFRJ - 56
Ufes - 36
UFTM - 24
UFV - 2
Unifal - 2
Unifesp - 2
Total - 255

Norte

Ufam - 78
Unifap - 72
UFT - 45
Ufac - 29
Total - 224

Sul

UFSM - 59
UFSC - 46
Ufpel - 44
UFFS - 36
Unila - 1
Total - 186

Centro-Oeste 

UFMS - 41
UFMT - 36
UFJ - 30
UFR - 18
Total - 125