Aumento no custo de respiradores é preocupante, dizem secretários de Saúde

Preços de respiradores variam entre as regiões do país

Da CNN em São Paulo
26 de maio de 2020 às 13:59
 
Em entrevista à CNN, Fernando Ritter, Secretário de Saúde de Canoas (RS), Sergio Amorim, Secretário Municipal de Belém (PA) e José Carlos de Oliveira, representante da pasta em Duque de Caxias (RJ), lamentaram a grande variação no preço de respiradores diante do momento de crise causada pela pandemia do novo coronavírus.
 
De acordo com um levantamento da CNN, o preço dos equipamentos pode ter uma diferença de até quatro vezes entre um estado e outro, de R$48 mil a R$215 mil. Os dados mostram também que em pelo menos oito estados estão com investigações por causa do preço ou da qualidade desses produtos.

Leia também:
Witzel se diz perseguido e defende prisão de Flávio Bolsonaro
'Parabéns para a Polícia Federal', diz Bolsonaro sobre operação contra Witzel

"Aqui em Canoas, nós fizemos uma integração com o governo, onde conseguimos leitos novos de UTI e não precisamos comprar nenhum respirador. Nós fomos atrás do mercado, e corroboro com a colocação feita por vocês, de que houve um aumento expressivo no valor dos respiradores. Estávamos trabalhando com uma média de R$20 mil a R$40 mil e agora estão nos oferecendo até R$150 mil" 

"Isso nos preocupa bastante e isto é criminoso por parte das empresas. No momento em que mais precisamos, eles aumentaram os valores.", afirma Ritter, que liberou a reabertura de algumas atividades na semana passada no município.

"Belém encerrou agora o período de 2 semana de lockdown, mas mantemos as restrições. O município comprou os respiradores ao custo de R$ 65 mil reais e estamos com alguns processos de licitação abertos, temos diversas ofertas que vão de R$27 mil a R$150 mil, mas nós só vamos comprar aquilo que for de preço justo, através da nossa comissão de licitação e com transparência. Lamentamos e vemos com preocupação o disparo nos valores em apenas um mês", avaliou Amorim.

Em Duque de Caxias, o valor dos 128 equipamentos foi de R$58 mil, de acordo com Oliveira. "A procura por leitos têm caído e isso é positivo. Hoje não tenho nenhum paciente entubado nas unidades", completou. 

Os secretários de Saúde das cidades de Canoas (RS), Belém (PA) e Duque de Caxias (RJ) em entrevista à CNN
Foto: Reprodução/CNN (26.mai2020)