Brasil tem 422 mil médicos aptos a atuar contra Covid-19, diz estudo do CFM-USP

Do total de 478 mil médicos registrados, 56 mil têm mais de 60 anos e integram grupo de risco; de janeiro a maio, país passou a contar com quase 10 mil médicos

Thais Arbex
Por Thais Arbex, CNN  
09 de junho de 2020 às 19:00
De janeiro a maio deste ano, Brasil passou a contar com 9.653 novos médicos
Foto: Divulgação/Pixabay

Levantamento inédito feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), mostra que o Brasil tem 422 mil médicos em condições de atuar na linha de frente contra a pandemia de Covid-19. 

Ao todo, segundo o estudo, o país conta hoje com 478 mil médicos formados nas escolas brasileiras e com registro nos conselhos regionais de medicina (CRMs), mas 56 mil têm mais de 60 anos — ou seja, são integrantes do grupo de risco do novo coronavírus. 

Somente de janeiro a maio deste ano, o Brasil passou a contar com 9.653 novos médicos. Desse total, 37,1% estão concentrados em três estados, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Os dados fazem parte do estudo Demografia Médica no Brasil, que deve ser lançado ainda este ano. 

De acordo com o estudo, o acréscimo de quase 10 mil novos médicos apenas nos primeiros cinco meses de 2020 reflete a tendência de crescimento do contingente desses profissionais no país nos últimos anos. 

O aumento recente do número de novos médicos tem impacto na evolução da razão médicos por 1.000 habitantes, indicador útil para comparações regionais.

O Brasil como um todo passou a ter 2,5 médicos por 1.000 habitantes. Essa razão é superior ao registrado na Coreia (2,3), Polônia (2,4), Japão (2,4) e México (2,4) e ligeiramente abaixo dos Estados Unidos (2,6), Canadá (2,8) e Reino Unido (2,9). 

Internamente, os dados mostram que a distribuição dos médicos brasileiros é desigual entre os Estados.

Há pelos menos oito estados com razão de profissionais por 1.000 habitantes igual ou superior ao índice brasileiro: Paraná (2,5), Minas Gerais (2,6), Santa Catarina (2,6), Espírito Santo (2,7), Rio Grande do Sul (2,9), São Paulo (3,2), Rio de Janeiro (3,7) e Distrito Federal (5,1).