Monitoramento de saturação pode evitar agravamento de Covid-19

Mais de 70% das mortes por Covid-19, nos EUA e na Europa, ocorreram fora das UTIs, o que mostra que uma parcela tem origem na hipóxia silenciosa

Da CNN
14 de julho de 2020 às 11:01 | Atualizado 14 de julho de 2020 às 11:15

Uma campanha da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) está alertando para a importância do monitoramento da oxigenação para evitar mortalidade e internações de pacientes com Covid-19. O oxímetro pode salvar vidas, uma vez que detecta problema no sistema respiratório, mesmo que a pessoa não sinta falta de ar.

Em alguns casos da doença, a pessoa pode não apresentar falta de ar, mas queda na oxigenação, o que leva a uma busca por atendimento somente quando já está em estágio avançado dos efeitos do novo coronavírus.

O presidente da SBI, Clovis Arns da Cunha, esclareceu, em entrevista à CNN, que o baixo teor de oxigênio no sangue (hipóxia) a causa falta de ar quando associada a outras doenças respiratórias, mas que, no caso da Covid-19, isso não ocorre.

"Aprendemos nesses seis meses dessa doença nova que muitos dos pacientes que têm hipóxia grave – a ponto de chegar muito mal aos hospitais ou até falecer em casa – não têm falta de ar. Isso chamamos de hipóxia silenciosa", explicou ele, que indica o acompanhamento da oxigenação somente para pessoas com sintomas ou diagnóstico do novo coronavírus.

Leia também:

Covid-19: Universidade indica mais de 13 milhões de pessoas infectadas no mundo
Brasil confirma 20.286 casos e 733 mortes por Covid-19 em 24 horas

Mais de 70% das mortes por Covid-19, nos Estados Unidos e na Europa, ocorreram fora das UTIs, o que mostra que uma parcela delas tem origem na hipóxia silenciosa – que tem como característica não apresentar sintomas perceptíveis. Diante disso, medir o nível de oxigênio no sangue poderia contribuir no diagnóstico precoce de casos graves e ajudar a salvar vidas.

Segundo o especialista, essa condição tem ocorrido, em média, no sétimo dia do início dos sintomas da Covid-19. "Essa é a média, mas a grande maioria vai apresentar entre o quinto e o nono dia. Então vejam a parte prática: se o paciente não sente falta de ar, como vai saber que está com hipóxia? Apenas usando o aparelho de oximetria digital", indicou.

Na medição, que é feita em poucos segundos com o aparelho colocado no dedo indicador, o normal é que a oxigenação esteja em 95% ou mais. Abaixo de 95%, a pessoa precisa passar por uma avaliação médica e exames, incluindo tomografia de tórax e gasometria arterial.

Além disso, a maioria dos pacientes com Covid-19 que apresenta baixo nível de oxigenação irá precisar de internação, segundo o presidente da SBI. Ele ressalta que o tratamento consiste em oferecer oxigênio, fazer a administração de medicamentos e tratar a tratar a doença de base do paciente – que pode ser diabetes ou qualquer comorbidade que gere mais risco em casos de Covid-19.

"Com isso, a medicina consegue salvar vidas. Por isso, estamos chamando a atenção para que pacientes que tenham Covid-19 sejam monitorados com o oxímetro", concluiu.

Covid-19: Mulher passa por acompanhamento da oxigenação em farmácia
Foto: CNN (14.jul.2020)

(Edição: Sinara Peixoto)